Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

CIMENTÁRIO

UM MILHÃO
O número de visitantes ao Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, atingiu há dias um milhão, superando largamente os resultados de anos anteriores. Sem dúvida, este é um sinal de esperança num Portugal renovado e a afastar-se da crise .Por um lado são os turistas estrangeiros, que cada vez mais procuram o nosso país para as suas férias ou momentos de lazer. Mas são também os portugueses que começam a acreditar num futuro melhor.
Vivemos num ambiente de relativa estabilidade, muito diferente daquele que tivemos de suportar nos quatro anos anteriores à tomada de posse deste governo. E também temos de reconhecer que a atitude deste Presidente da República, procurando consensos na nossa sociedade é totalmente diferente para melhor da do seu antecessor

Temos no entanto de aguardar com serenidade os próximos tempos. O pagamento dos juros da divida pública representa só por si oito mil milhões de euros anuais, pelo que a não ser renegociada cria dificuldades talvez insuperáveis. A banca está com sérios problemas com repercussões em toda a economia. As chamadas parcerias público privadas levam boa parte das receitas do Estado. Os partidos da direita tudo fazem para obstaculizar a atual governação, nomeadamente levantando dificuldades à indispensável capitalização da Caixa Geral de Depósitos.
 A nível internacional o ressurgimento em força de partidos da extrema-direita na Europa e a vitória de Trump na América, tem consequências não só políticas como económicas.
Aguardemos

domingo, 20 de novembro de 2016

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Nerf War: Donald Trump VS Hillary Clinton

GERINGONÇA

COMENTÁRIO

-A chamada "geringonça" tem conseguido funcionar não obstante todos os obstáculos que se lhe levantam quer externa quer internamente.
Embora de forma lenta, a vida dos portugueses tem melhorado alguma coisa face ao anterior governo PSD/CDS.
São conhecidas as diferenças programáticas entre os partidos que a compõem. São igualmente conhecidas as dificuldades que os "senhores de Bruxelas" continuam a pôr a uma governação independente no nosso país.
Veja-se por exemplo que os próprios "mercados" começam a ter de reconhecer a validade do caminho encetado. Face ao orçamento  a agência de notação  canadiana classificou a situação portuguesa de estável e ainda mais significativamente Portugal conseguiu financiar-se a longo prazo e nos mercados internacionais a juros mais baixos que anteriormente.
Compreende-se assim facilmente a ira dos partidos da direita que veem fugir-lhe debaixo dos pés a simpatia  que ainda possam ter por parte de algumas camadas da população
Mais dificilmente se compreende a troca de "bicadas" ente PCP e Bloco de Esquerda. Unidos no essencial parece que agora cada um deles está a tentar por –se em bicos de pés para mostrar que se  devem a si  as medidas positivas tomadas .
Cuidado.. que os lobos estão à espreita  ..e se a união faz a força...a desunião arruína .essa mesma força