Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

CIMENTÁRIO

UM MILHÃO
O número de visitantes ao Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, atingiu há dias um milhão, superando largamente os resultados de anos anteriores. Sem dúvida, este é um sinal de esperança num Portugal renovado e a afastar-se da crise .Por um lado são os turistas estrangeiros, que cada vez mais procuram o nosso país para as suas férias ou momentos de lazer. Mas são também os portugueses que começam a acreditar num futuro melhor.
Vivemos num ambiente de relativa estabilidade, muito diferente daquele que tivemos de suportar nos quatro anos anteriores à tomada de posse deste governo. E também temos de reconhecer que a atitude deste Presidente da República, procurando consensos na nossa sociedade é totalmente diferente para melhor da do seu antecessor

Temos no entanto de aguardar com serenidade os próximos tempos. O pagamento dos juros da divida pública representa só por si oito mil milhões de euros anuais, pelo que a não ser renegociada cria dificuldades talvez insuperáveis. A banca está com sérios problemas com repercussões em toda a economia. As chamadas parcerias público privadas levam boa parte das receitas do Estado. Os partidos da direita tudo fazem para obstaculizar a atual governação, nomeadamente levantando dificuldades à indispensável capitalização da Caixa Geral de Depósitos.
 A nível internacional o ressurgimento em força de partidos da extrema-direita na Europa e a vitória de Trump na América, tem consequências não só políticas como económicas.
Aguardemos

domingo, 20 de novembro de 2016

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Nerf War: Donald Trump VS Hillary Clinton

GERINGONÇA

COMENTÁRIO

-A chamada "geringonça" tem conseguido funcionar não obstante todos os obstáculos que se lhe levantam quer externa quer internamente.
Embora de forma lenta, a vida dos portugueses tem melhorado alguma coisa face ao anterior governo PSD/CDS.
São conhecidas as diferenças programáticas entre os partidos que a compõem. São igualmente conhecidas as dificuldades que os "senhores de Bruxelas" continuam a pôr a uma governação independente no nosso país.
Veja-se por exemplo que os próprios "mercados" começam a ter de reconhecer a validade do caminho encetado. Face ao orçamento  a agência de notação  canadiana classificou a situação portuguesa de estável e ainda mais significativamente Portugal conseguiu financiar-se a longo prazo e nos mercados internacionais a juros mais baixos que anteriormente.
Compreende-se assim facilmente a ira dos partidos da direita que veem fugir-lhe debaixo dos pés a simpatia  que ainda possam ter por parte de algumas camadas da população
Mais dificilmente se compreende a troca de "bicadas" ente PCP e Bloco de Esquerda. Unidos no essencial parece que agora cada um deles está a tentar por –se em bicos de pés para mostrar que se  devem a si  as medidas positivas tomadas .
Cuidado.. que os lobos estão à espreita  ..e se a união faz a força...a desunião arruína .essa mesma força



segunda-feira, 17 de outubro de 2016

DEMOCRACIA

Teoricamente democracia é o governo do povo pelo povo . Pressupõe-se que ao votar as pessoas conhecem minimamente os programas dos candidatos e/ou partidos que deveriam ter sido amplamente discutidos e divulgados na comunicação social.
Infelizmente, em muitos lados e Portugal não é exceção, muita gente vota em função da apresentação dos candidatos, da sua pose, da maior ou menor lábia, às vezes até da cor da gravata…
Mas em nenhum país a situação assume foros tão escandalosos como nos Estados Unidos da América. Começa por ser impossível a qualquer cidadão , por muito honesto e com boas ideias que tenha, ser candidato se não tiver atrás de si fortuna pessoal e apoios milionários de grandes grupos económicos.
Para além disso, nas campanhas não se discutem minimamente as ideias de cada um para o país. Este duelo entre a senhora Clinton e o multimilionário Trump tem sido o exemplo mais flagrante do que não deveria ser uma campanha eleitoral
Trump ofendeu gravemente as mulheres, apelidando-as com um nome impronunciável em público, declarou que fugia ao pagamento de impostos sempre que podia, atacou minorias como os mexicanos, ofendeu os pais dum soldado americano de origem árabe, morto em guerra ao serviço dos E U A..etc
Clinton terá utilizado meios do estado para divulgar e mails pessoais, alguns deles com matéria muito sensível, terá usado a máquina eleitoral do seu partido com manobras sujas para impedir a candidatura do seu rival dentro do partido republicano Sanders, além de outras acusações.
Parece que o povo americano vai ter de escolher entre a fome e a vontade de comer

O triste é que essa escolha mão se vai refletir só na América, mas dada a importância do país no mundo terá reflexos em todo o globo-

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

CRISES

O tempo passa. A vida continua. Hoje apeteceu-me voltar aqui só para lembrar que há , infelizmente, quem não se esqueça de atacar Portugal.
É o caso dum tal senhor comissário alemão, que na linha do seu ministro das  finanças, um tal Schauble, fala dos receios de Portugal ter um segundo resgate.
Bem oportuno este senhor numa altura em queo banco alemão Deutsch Bank está em plena crises , vai despedir milhares de trabalhadores e pode causar uma situação catastrófica na Europa