Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

domingo, 30 de maio de 2010

COMUNICADO DO "MUDAR"

A LUTA DOS BANCÁRIOS É SIMILAR Á LUTA DE TODOS OS TRABALHADORES PORTUGUESES

Proposta de Resolução
Coordenadora do MUDAR
Santarém, 22 de Maio de 2010


Defender os bancários e responder ao PEC e à crise!

Reforçar a Banca Pública!

Defender os SAMS nas mãos dos Bancários!

Com o MUDAR, uma direcção democrática e combativa no SBSI !


1) A situação política, internacional e nacional, torna prioritário o debate de propostas que respondam à crise capitalista e às políticas governamentais, nomeadamente os PECs, que fazem os trabalhadores e os sectores populares pagarem a factura de uma crise provocada pela ganância dos patrões das multinacionais e dos grupos financeiros.

2) Os trabalhadores bancários também serão fortemente penalizados por estas políticas concertadas em Bruxelas e aplicadas em Portugal pelo Governo, em colaboração com a liderança do PSD. Tanto à generalidade dos trabalhadores, como aos bancários vão ser retirados, pelo menos, entre 5 a 7% do seu rendimento anual (equivalente a um mês de salário), devido ao impacto das subidas de impostos extra sobre trabalho, IVA e IRS. O previsível ‘aumento’ salarial de 1% que os sindicatos da UGT/FEBASE irão assinar em Junho, nunca chegará a verificar-se nos vencimentos líquidos, pois será ultrapassado pelos descontos fiscais ‘extraordinários’. Isto sem falarmos da inflação, que já está a registar valores bem superiores aos do ano 2009, graças aos preços dos combustíveis que aumentaram significativamente a partir desse mesmo ano.

3) O ataque aos direitos dos bancários irá intensificar-se, não só pelas medidas do governo, mas também pelas medidas dos banqueiros que vão querer ‘recuperar’ o que pagarem a mais em impostos sobre os lucros. A compra de dinheiro mais caro no mercado internacional e a ânsia de obter mais lucros fará os banqueiros descarregar sobre os trabalhadores bancários, desculpando-se com a ‘crise’, como se não fossem aqueles os primeiros responsáveis. Perante este previsível cenário, as actuais direcções sindicais irão fazer coro com a necessidade de sacrificios ‘para todos’, como já foi dito por Mário Mourão, presidente do SBN e da UGT/FEBASE. Estas direcções, em tempo de superlucros para os banqueiros, permitiram que os bancários perdessem direitos e salário. Agora, em tempo de crise, não há milagres que alterem este caminho de subserviência. Para responder aos ataques do governo e dos banqueiros é indispensável uma outra política sindical e outra direcção sindical.

4) Um programa sindical alternativo tem de questionar a política de distribuição dos lucros, exigir aumentos salariais reais, defender o reforço do Acordo Colectivo de Trabalho, reafirmar que os Fundos de Pensões são dos bancários e que qualquer integração total na Segurança Social tem de respeitar os seus direitos. Os lucros dos banqueiros que paguem a crise e o aumento dos impostos. O valor dos milhões de horas de trabalho não pagas tem de ser entregue aos bancários. Os ritmos infernais e a pressão nos locais de trabalho têm de parar. O trabalho precário tem de acabar e passar para trabalho efectivo com direitos. Mais salário e mais empregos efectivos darão um maior contributo para responder à crise que afecta a economia. A banca como sector que mais lucros apresenta tem de dar o exemplo, cumprindo os direitos laborais.

5) Um forte sector público na Banca contribuirá para reforçar o financiamento dos serviços públicos e diminuir o défice. A preços actuais, aquilo que a banca nacionalizada transferia para os cofres públicos na década de 80, equivaleria hoje a mais de 1500 milhões de euros/ano. Com este contributo anual, não haveria o actual défice. Contra as medidas do PEC que prevêem a privatização de empresas do grupo CGD, nós contrapomos o reforço do sector público na Banca.

6) Pela frente temos um caminho em que é necessário aos bancários retomarem acções de luta sindical que têm sido desprezadas pelos dirigentes sindicais na última década. Um aparelho com milhões de euros não pode limitar-se a utilizá-los para iniciativas lúdicas e desportivas, para almoços e jantares e para viagens dos dirigentes nacionais e locais. Tem de se dar a voz aos bancários, em assembleias a realizar nos locais de trabalho e organizando uma nova rede de delegados sindicais, ajustada à realidade da Banca. Há que mobilizar os reformados que também sofrerão a degradação das suas pensões. Há que voltar às mobilizações e acções públicas organizadas pelos sindicatos.

7) Para podermos responder às necessidades apresentadas nos pontos anteriores, os bancários têm de ser envolvidos e voltarem a confiar na sua direcção sindical. Desde já, é necessário construir uma alternativa sindical a apresentar nas eleições do SBSI em 2011. Uma alternativa constituída pelo MUDAR, preferencialmente com listas próprias em Secretariados de Empresa e Regionais. Nesta reunião da Coordenadora devem ser atribuídas responsabilidades e estabelecida a calendarização para apresentação/formação de listas. Para os corpos gerentes (MECODEC e Direcção) devem continuar a ser debatidos, com activistas e correntes críticas à actual direcção, os pontos programáticos e a formação de uma equipa, cujo valor individual, experiência e combatividade se mostrem indicados para a conformação de uma alternativa com práticas sindicais mais democráticas e reivindicativas.

8) Neste sentido, retomaremos o debatido no nosso X Encontro, em Outubro de 2009, onde aprovámos uma resolução com uma orientação relativa ao modelo e prática sindical a ser seguida pelo MUDAR, na qual se afirmava que os seus membros têm de desenvolver uma luta clara pela manutenção de princípios e ética sindical a fim de combatermos os efeitos de contaminação a que diariamente estão sujeitos os nossos eleitos nos Secretariados Sindicais e Regionais e/ou nas CT’s. Ao colocarmos em primeiro lugar a defesa dos direitos e interesses dos bancários, ao desenvolvermos uma acção reivindicativa, ao pugnarmos pelo funcionamento democrático das organizações dos trabalhadores e pela decisão soberana dos trabalhadores e/ou sócios dos sindicatos nos Plenários e Assembleias Gerais, os membros do MUDAR comprometem-se a:

• defender o princípio do não benefício e do não prejuízo no desempenho de funções sindicais e de representação dos trabalhadores.
• implementar uma política de rigor e transparência nos encargos e despesas durante o desempenho de funções sindicais e de representação dos trabalhadores;

Isto significa respeito pelo horário de trabalho e contenção na utilização das verbas, nunca em benefício pessoal.
Um comportamento e desempenho segundo aqueles princípios e conforme a ética sindical são condições necessárias para a continuidade dos nossos mandatos em nome do MUDAR.

E em relação à nossa actividade no quadro das eleições para o SBSI, decidimos:

- desenvolver acções para a construção de uma alternativa eleitoral para os corpos gerentes do SBSI com base nos seguintes pontos:

• Democracia sindical e Acção reivindicativa
• Defesa da Banca Pública
• Defesa dos SAMS sob controlo dos bancários
• Debate sobre o papel da UGT, valorizando a participação e opinião dos bancários
• Construção do Sindicato Único (Bancários de Portugal)


É neste caminho que devemos balizar todo e qualquer projecto a ser apresentado aos bancários.

UM POVO EM LUTA PELOS SEUS DIREITOS

SERÁ VERDADE?

QUEM PODE CONFIRMAR A VERACIDADE DESTA INFORMAÇÃO?




Existe um EXÉRCITO SECRETO EUROPEU, que também pode ser chamado de FORÇA SECRETA POLICIAL DE INTERVENÇÃO PARA O ESMAGAMENTO DE REVOLTAS NA EUROPA.
Já se encontra dentro da União Europeia, porém apenas muito poucos sabem disso.
A força possui os mais amplos direitos, tem de momento 3.000 homens e responde pelo nome de "EURO GENDFOR (EUROPEAN GENDARMERIE FORCE)", ou seja, TROPA DE POLÍCIA EUROPEIA. O seu comando encontra-se em Vicenza, na Itália, longe do Centro da UE.
Quem deu vida a este projecto foi a Ministra da Defesa Francesa, Alliot-Marie, com o objectivo de mais facilmente esmagar levantamentos populares, como os que têm surgido frequentemente em cidades francesas.
Esta força, já existente, pode agora ser empregue por toda a União Europeia, anulando os direitos nacionais e as soberanias dos Estados Membros!
O Tratado de Velsen (Holanda), decidiu de forma inequívoca, que vai ser um CONSELHO DE GUERRA, que vai decidir sobre a sua actuação. Este conselho compõe-se dos Ministérios de Defesa e de Segurança dos países membros da UE, inclusivamente do país onde vai ser aplicado.
Aos olhos dos observadores trata-se de uma clara manifestação de um DIREITO DE OCUPAÇÃO DA EUROPA. Porque, desde que tenha sido decidido por unidades da EURO GENDFOR a ocupação de edifícios e regiões, ficam estas debaixo da sua alçada, já não podendo sequer ser visitadas pelos organismos oficiais do país a que territorialmente pertencem. De facto, existe assim um DIREITO DE OCUPAÇÃO EUROPEU. Porém, a situação pode vir a piorar ainda mais.
A EURO GENDFOR não possui apenas os direitos policiais, mas também a competência sobre os serviços secretos, e, pode, em estreita colaboração com forças militares, restabelecer a lei e a ordem nas zonas consideradas convenientes. Em caso de necessidade, deve esta tropa possuir todos os direitos e acessos a todos os meios considerados necessários, para executar o respectivo mandato.
Graças à EURO GENDFOR encontram-se os governos europeus à vontade. Desta forma podem ordenar o abrir fogo contra as próprias populações em caso de demonstrações de massas, colocar regiões inteiras sobre quarentena militar e prender os principais cabecilhas, sem ter de chamar militares, ou polícias, da sua própria nação, visto existir o perigo destes se solidarizarem com os revoltosos.
A EURO GENDFOR, por sua vez, graças às suas excepcionais atribuições de direitos civis e militares, não pode ser responsabilizada por ninguém.
Este cenário, que parece incrível, tornou-se agora possível através da entrada em vigor do TRATADO DE LISBOA, que não é mais do que a Constituição da UE sob novo título.
A European Gendarmerie Force (EGF) é uma iniciativa de 5 Estados Membros - França, Italia, Holanda, Portugal and Espanha
Iniciativa de Portugal? Porque nunca ouvimos falar disto antes?

As suas funções são:

- Responder á necessidade imediata de conduzir todo o espectro da acções de segurançaa civil.

Como?

- Sozinhos ou em cooperação cm as forças militares intervenientes.

Reparem que são uma força multinacional.

O quartel general (HQ) está em Vicenza, Italia e reforçam a prontidão das forças.
Olhem só o objectivo:

O objectivo da EGF goal é providenciar a Comunidade Internacional com um instrumento valido e operacional para gestão de crises, prioritariamente à disposição da EU, mas também de outras Organizações Internacionais, como NATO, UN e OSCE, e suas coligações.

Mas ainda há mais!

Vejam quem é o Comandante da Força!




Português>Coronel Jorge Esteves da GNR

É português?! E nunca passou nas noticias nacionais uma coisa destas?

Segundo o site ele comanda desde 26/6/2009, cargo que deixará em 2011.

É da GNR! Agora se percebe porque é que escolhem a GNR para ir para manutenção de paz (como Bósnia, Timor, Afeganistão, Iraque, etc.) em vez das tropas mais especializadas.... Estão a treina-los em situações reais.

O homem é de Abrantes, tem 52 anos e veio do Regimento de Cavalaria.

Ora bem vamos lá analisar o que podem fazer!

A ní­vel estratégico:

- Fazer policiamento em operações de gestão de crise, com base nas conclusões dos Conselhos de Santa Maria da Feira e de Nice:

http://www.ena.lu/conclusions_santa_maria_da_feira_european_council_1920_june_2000-02-27325%20target= http://www.ena.lu/conclusions_nice_european_council_7_9_december_2000-02-17960

- Quem pode usar esta Força?

UE, ONU, OSCE, NATO, outras e coligações.

- Quem ordena?

A Estrutura de Comando é a CIMIN (Comité InterMinistiriel de haut Niveau) composta pelos representantes dos responsáveis pelos Ministérios de cada Pais, que assegura coordenação poli­tico-militar, nomeia o Comandante da Força e provisiona-lhe directivas e orientações para o emprego.

Qual a estrutura da Força?
E a ni­vel táctico?

- A Força pode ser posta sob o comando quer tanto de autoridades militares como de civis, por forma, a assegurar a segurança publica, ordem publica e o funcionamento pleno das tarefas judiciais.
(Entrega de alimentos, cuidados médicos não interessa!)

- Não é uma força permanente (é só para repor a ordem... a ordem deles, é uma Força de Intervenção).

- A força é formada num máximo de 800 oficiais de poli­cia, em menos de 30 dias. Para quem ainda não perceba como é que funciona, explicamos: existe um HQ permanente em Itália e, quando necessitam, formam uma força e essa é enviada para a crise, depois de fazer o que tem a fazer esta força é desmantelada.

Mas afinal o que é que eles tem a fazer?

- Missões gerais de segurança pública;

- Missões de manutenção da ordem publica, Combate ao crime;

- Investigação criminal (detecção, recolha, analise de informação);

- Processamento, protecção e assistencia de indivi­duos;

- Controlo de tráfego;

- Desactivação de explosivos;

- Combate ao terrorismo e crimes maiores e outros especializados;

- Armazenamento, gestão, recuperação e evacuaçao de equipamentos, transportes, ajuda médica (não se deixem enganar por este último ponto, pois reparem que não existe distribuição nem de propriamente a ajuda, apenas a organizam);

- Monitorizar e aconselhar a policia local no seu trabalho do dia-a-dia;

- Vigilância do público;

- Policiamento das fronteiras;

- Serviços secretos;

- Protecção de pessoas e propriedades (esta até é cómica! Vamos ver quem são essas pessoas e propriedades...);

- Treino de oficiais de poli­cia e de instrutores.
.


Por

SERÁ VERDADE?

Existe um EXÉRCITO SECRETO EUROPEU, que também pode ser chamado de FORÇA SECRETA POLICIAL DE INTERVENÇÃO PARA O ESMAGAMENTO DE REVOLTAS NA EUROPA.
Já se encontra dentro da União Europeia, porém apenas muito poucos sabem disso.
A força possui os mais amplos direitos, tem de momento 3.000 homens e responde pelo nome de "EURO GENDFOR (EUROPEAN GENDARMERIE FORCE)", ou seja, TROPA DE POLÍCIA EUROPEIA. O seu comando encontra-se em Vicenza, na Itália, longe do Centro da UE.
Quem deu vida a este projecto foi a Ministra da Defesa Francesa, Alliot-Marie, com o objectivo de mais facilmente esmagar levantamentos populares, como os que têm surgido frequentemente em cidades francesas.
Esta força, já existente, pode agora ser empregue por toda a União Europeia, anulando os direitos nacionais e as soberanias dos Estados Membros!
O Tratado de Velsen (Holanda), decidiu de forma inequívoca, que vai ser um CONSELHO DE GUERRA, que vai decidir sobre a sua actuação. Este conselho compõe-se dos Ministérios de Defesa e de Segurança dos países membros da UE, inclusivamente do país onde vai ser aplicado.
Aos olhos dos observadores trata-se de uma clara manifestação de um DIREITO DE OCUPAÇÃO DA EUROPA. Porque, desde que tenha sido decidido por unidades da EURO GENDFOR a ocupação de edifícios e regiões, ficam estas debaixo da sua alçada, já não podendo sequer ser visitadas pelos organismos oficiais do país a que territorialmente pertencem. De facto, existe assim um DIREITO DE OCUPAÇÃO EUROPEU. Porém, a situação pode vir a piorar ainda mais.
A EURO GENDFOR não possui apenas os direitos policiais, mas também a competência sobre os serviços secretos, e, pode, em estreita colaboração com forças militares, restabelecer a lei e a ordem nas zonas consideradas convenientes. Em caso de necessidade, deve esta tropa possuir todos os direitos e acessos a todos os meios considerados necessários, para executar o respectivo mandato.
Graças à EURO GENDFOR encontram-se os governos europeus à vontade. Desta forma podem ordenar o abrir fogo contra as próprias populações em caso de demonstrações de massas, colocar regiões inteiras sobre quarentena militar e prender os principais cabecilhas, sem ter de chamar militares, ou polícias, da sua própria nação, visto existir o perigo destes se solidarizarem com os revoltosos.
A EURO GENDFOR, por sua vez, graças às suas excepcionais atribuições de direitos civis e militares, não pode ser responsabilizada por ninguém.
Este cenário, que parece incrível, tornou-se agora possível através da entrada em vigor do TRATADO DE LISBOA, que não é mais do que a Constituição da UE sob novo título.
A European Gendarmerie Force (EGF) é uma iniciativa de 5 Estados Membros - França, Italia, Holanda, Portugal and Espanha
Iniciativa de Portugal? Porque nunca ouvimos falar disto antes?

As suas funções são:

- Responder á necessidade imediata de conduzir todo o espectro da acções de segurançaa civil.

Como?

- Sozinhos ou em cooperação cm as forças militares intervenientes.

Reparem que são uma força multinacional.

O quartel general (HQ) está em Vicenza, Italia e reforçam a prontidão das forças.
Olhem só o objectivo:

O objectivo da EGF goal é providenciar a Comunidade Internacional com um instrumento valido e operacional para gestão de crises, prioritariamente à disposição da EU, mas também de outras Organizações Internacionais, como NATO, UN e OSCE, e suas coligações.

Mas ainda há mais!

Vejam quem é o Comandante da Força!




Português>Coronel Jorge Esteves da GNR

É português?! E nunca passou nas noticias nacionais uma coisa destas?

Segundo o site ele comanda desde 26/6/2009, cargo que deixará em 2011.

É da GNR! Agora se percebe porque é que escolhem a GNR para ir para manutenção de paz (como Bósnia, Timor, Afeganistão, Iraque, etc.) em vez das tropas mais especializadas.... Estão a treina-los em situações reais.

O homem é de Abrantes, tem 52 anos e veio do Regimento de Cavalaria.

Ora bem vamos lá analisar o que podem fazer!

A ní­vel estratégico:

- Fazer policiamento em operações de gestão de crise, com base nas conclusões dos Conselhos de Santa Maria da Feira e de Nice:

http://www.ena.lu/conclusions_santa_maria_da_feira_european_council_1920_june_2000-02-27325%20target= http://www.ena.lu/conclusions_nice_european_council_7_9_december_2000-02-17960

- Quem pode usar esta Força?

UE, ONU, OSCE, NATO, outras e coligações.

- Quem ordena?

A Estrutura de Comando é a CIMIN (Comité InterMinistiriel de haut Niveau) composta pelos representantes dos responsáveis pelos Ministérios de cada Pais, que assegura coordenação poli­tico-militar, nomeia o Comandante da Força e provisiona-lhe directivas e orientações para o emprego.

Qual a estrutura da Força?
E a ni­vel táctico?

- A Força pode ser posta sob o comando quer tanto de autoridades militares como de civis, por forma, a assegurar a segurança publica, ordem publica e o funcionamento pleno das tarefas judiciais.
(Entrega de alimentos, cuidados médicos não interessa!)

- Não é uma força permanente (é só para repor a ordem... a ordem deles, é uma Força de Intervenção).

- A força é formada num máximo de 800 oficiais de poli­cia, em menos de 30 dias. Para quem ainda não perceba como é que funciona, explicamos: existe um HQ permanente em Itália e, quando necessitam, formam uma força e essa é enviada para a crise, depois de fazer o que tem a fazer esta força é desmantelada.

Mas afinal o que é que eles tem a fazer?

- Missões gerais de segurança pública;

- Missões de manutenção da ordem publica, Combate ao crime;

- Investigação criminal (detecção, recolha, analise de informação);

- Processamento, protecção e assistencia de indivi­duos;

- Controlo de tráfego;

- Desactivação de explosivos;

- Combate ao terrorismo e crimes maiores e outros especializados;

- Armazenamento, gestão, recuperação e evacuaçao de equipamentos, transportes, ajuda médica (não se deixem enganar por este último ponto, pois reparem que não existe distribuição nem de propriamente a ajuda, apenas a organizam);

- Monitorizar e aconselhar a policia local no seu trabalho do dia-a-dia;

- Vigilância

sábado, 29 de maio de 2010

O CÓDIGO DE TRABALHO QUE ELES QUEREM

TODOSALTERAÇÕES AO CÓDIGO DE TRABALHO

1 - APRESENTAÇÃO DO FUNCIONÁRIO


Informamos que o funcionário deverá trabalhar vestido de acordo com o seu Salário.
Se o virmos calçado com uns ténis Adidas de 100€ ou com uma bolsa Gucci de150€, presumiremos que está muito bem de finanças e portanto, não precisa de aumento.
Se ele se vestir de forma pobre, será um sinal de que precisa aprender a controlar melhor o seu dinheiro para que possa comprar roupas melhores e portanto, não precisa de aumento.
E se ele se vestir no meio-termo, estará perfeito e portanto, não precisa de aumento.

2 - AUSÊNCIA DEVIDO A DOENÇA


Não vamos mais aceitar uma declaração do médico como prova de doença.
Se o funcionário tem condições para ir até ao consultório médico também tem para vir trabalhar.

3 - CIRURGIAS


As cirurgias são proibidas.
Enquanto o funcionário trabalhar nesta empresa, precisará de todos os seus órgãos, portanto, não deve pensar em tirar nada. Nós contratámo-lo inteiro.
Remover algo constitui quebra de contrato.

4 - AUSÊNCIAS DEVIDO A MOTIVOS PESSOAIS


Cada funcionário receberá 104 dias para assuntos pessoais, em cada ano. Chamam-se Sábados e Domingos.

5 - FÉRIAS



Todos os funcionários têm direito a gozar ainda mais 12 dias de férias nos seguintes dias de cada ano:
1 de Janeiro,
Dia de Páscoa
25 de Abril,
1 de Maio,
10 de Junho,
15 de Agosto,
5 de Outubro,
1 de Novembro,
1 de Dezembro.
8 de Dezembro.
25 de Dezembro


6 - FALECIMENTO DE ENTE QUERIDO


Esta não é uma justificação para perder um dia de trabalho.
Não há nada que se possa fazer pelos amigos, parentes ou colegas de trabalho falecidos.
Todo o esforço deverá ser empenhado para que os não-funcionários cuidem dos detalhes. Nos casos raros, onde o envolvimento do funcionário é necessário, o enterro deverá ser marcado para o final da tarde.
Teremos prazer em permitir que o funcionário trabalhe durante o horário do almoço e, daí sair uma hora mais cedo, desde que o seu trabalho esteja em dia.

7 - AUSÊNCIA DEVIDO À SUA PRÓPRIA MORTE


Isto será aceite como desculpa. Entretanto, exigimos pelo menos15 dias de aviso prévio, visto que cabe ao funcionário treinar o seu substituto.

8 - UTILIZAÇÃO DO WC


Os funcionários estão a passar tempo demais na casa de banho.
No futuro, seguiremos o sistema de ordem alfabética. Por exemplo: Todos os funcionários cujos nomes começam com a letra 'A' irão entre as 9:00 e 9:20, aqueles com a letra 'B' entre 9:20 e 9:40, etc. Se não puder ir na hora designada, será preciso esperar a sua vez, no dia seguinte.



Em caso de emergência, os funcionários poderão trocar o seu horário com um colega. Ambos os chefes dos funcionários deverão aprovar essa troca, por escrito.



Adicionalmente, agora há um limite estritamente máximo de 3minutos na sanita. Acabando esses 3 minutos, um alarme tocará, o rolo de papel higiénico será recolhido, a porta da sanita abrir-se-á e uma foto será tirada. Se for repetente, a foto será afixada no quadro de avisos e Intranet do Serviço com o título Infractor Crónico.

9 - HORÁRIO DO ALMOÇO


Os magros têm 30 minutos para o almoço, porque precisam comer mais para parecerem saudáveis.
As pessoas de tamanho normal têm 15 minutos para comer uma refeição balanceada que sustente o seu corpo mediano.
Os gordos têm 5 minutos, porque é tudo que precisam para ingerir uma salada e um moderador de apetite.
Muito obrigado pela sua fidelidade à nossa empresa. Estamos aqui para proporcionar uma experiência laboral positiva. Portanto, todas as dúvidas, comentários, preocupações, reclamações, frustrações, irritações, desagravos, insinuações, alegações, acusações, observações, consternações e quaisquer outras ões deverão ser dirigidas para outro lugar.
Boa semana!



POR DIA 63.912 COMPUTADORES SÃO INFECTADOS POR VÍRUS. LEIA DICAS DE SEGURANÇA.
Responder Encaminhar Á MANIF DE HOJE

sexta-feira, 28 de maio de 2010

MAIS UMA LISTA DO REGABOFE

PORQUE ESTAMOS NA FALÊNCIA???

420.000,00 €TAP administrador Fernando Pinto
371.000,00 €CGD administrador Faria de Oliveira
365.000,00 €PT administrador Henrique Granadeiro
250.040,00 €RTP administrador Guilherme Costa
249.448,00 €Banco Portugal administrador Vítor Constâncio
247.938,00 €ISP administrador Fernando Nogueira
245.552,00 €CMVM Presidente Carlos Tavares
233.857,00 €ERSE administrador Vítor Santos
224.000,00 €ANA COM administrador Amado da Silva
200.200,00 €CTT Presidente Mata da Costa
134.197,00 €Parpublica administrador José Plácido Reis
133.000,00 €ANA administrador Guilhermino Rodrigues
126.686,00 €ADP administrador Pedro Serra
96.507,00 €Metro Porto administrador António Oliveira Fonseca
89.299,00 €LUSA administrador Afonso Camões
69.110,00 €CP administrador Cardoso dos Reis
66.536,00 €REFER administrador Luís Pardal: Refer
66.536,00 €Metro Lisboa administrador Joaquim Reis
58.865,00 €CARRIS administrador José Manuel Rodrigues
58.859,00 €STCP administrador Fernanda Meneses
3.706.630,00 €

51.892.820,00 €Valor do ordenado anual (12 meses + subs Natal + subs férias)
926.657,50 €Média Prémios
52.819.477,50 €

900,00 €Média de um funcionário público

58.688,31 - nº de funcionários públicos que dá para pagar com o mesmo dinheiro


E DEPOIS AINDA QUEREM SABER SE A MALTA ESTÁ DISPOSTA A ABDICAR DO SUBSÍDIO DE FÉRIAS E/OU NATAL PARA AJUDAR O PAÍS...








Nenhum vírus encontrado nessa mensagem recebida

COPIADO DO BLOG FLISCORNO

Por alturas de Janeiro de 2009 passado estava lançado - oficialmente, já que oficiosamente já vinha de 2008 - o mote da campanha eleitoral do PS: "Proteger a família, proteger as empresas, proteger o país". Todos sabemos em que é que deu essa protecção: rebentou-se com o orçamento; as empresas que tinham que falir, faliram na mesma e o país atravessa a sua crise mais grave de sempre. Sim, sim, o mundo mudou em quinze dias. Mesmo a ser verdade, os políticos que nos governam é que continuam a ser os mesmos há demasiado tempo.
(republicações, diariamente

quinta-feira, 27 de maio de 2010

CAPITALISTAS E BUROCRATAS UNIDOS..

Escândalo na UE! ! !
(foi traduzido de um original em francês, recebido por e-mail)
A. João Soares
Você já reparou que os políticos europeus estão a lutar como loucos para entrar na administração da UE ?
E por quê?

Leia o que segue, pense bem e converse com os amigos.
Envie isto para os europeus que conheça!
Simplesmente, escandaloso,

Foi aprovada a aposentadoria aos 50 anos com 9.000 euros por mês para os funcionários da EU!!!. Este ano, 340 agentes partem para a reforma antecipada aos 50 anos com uma pensão de 9.000 euros por mês.
Sim, você leu correctamente!
Para facilitar a integração de novos funcionários dos novos Estados-Membros da UE (Polónia, Malta, países da Europa Oriental ...), os funcionários dos países membros antigos (Bélgica, França, Alemanha ..) receberão da Europa uma prenda de ouro para se aposentar.
Porquê e quem paga isto?

Você e eu estamos a trabalhar ou trabalhámos para uma pensão de miséria, enquanto que aqueles que votam as leis se atribuem presentes de ouro.
A diferença tornou-se muito grande entre o povo e os "Deuses do Olimpo!"
Devemos reagir por todos os meios começando por divulgar esta mensagem para todos os europeus.
É uma verdadeira Mafia a destes Altos Funcionários da União Europeia ....

Os tecnocratas europeus usufruem de verdadeiras reformas de nababos ...
Mesmo os deputados nacionais que, no entanto, beneficiam do "Rolls" dos regimes especiais, não recebem um terço daquilo que eles embolsam.

Vejamos! Giovanni Buttarelli, que ocupa o cargo de Supervisor Adjunto da Protecção de Dados, adquire depois de apenas 1 ano e 11 meses de serviço (em Novembro 2010), uma reforma de 1 515 € / mês. O equivalente daquilo que recebe em média, um assalariado francês do sector privado após uma carreira completa (40 anos)..

O seu colega, Peter Hustinx, acaba de ver o seu contrato de cinco anos renovado. Após 10 anos, ele terá direito a cerca de € 9 000 de pensão por mês.
É simples, ninguém lhes pede contas e eles decidiram aproveitar ao máximo. É como se para a sua reforma, lhes fosse passado um cheque em branco.
Além disso, muitos outros tecnocratas gozam desse privilégio:
1. Roger Grass, Secretário do Tribunal Europeu de Justiça, receberá € 12 500 por mês de pensão.
2. Pernilla Lindh, o juiz do Tribunal de Primeira Instância, € 12 900 por mês.
3. Damaso Ruiz-Jarabo Colomer, advogado-geral, 14 000 € / mês.
Consulte a lista em:
http://www.kdo-mailing.com/redirect.asp?numlien=1276&numnews=1356&numabonne=62286

Para eles, é o jackpot. No cargo desde meados dos anos 1990, têm a certeza de validar uma carreira completa e, portanto, de obter o máximo: 70% do último salário. É difícil de acreditar ... Não só as suas pensões atingem os limites, mas basta-lhes apenas 15 anos e meio para validar uma carreira completa, enquanto para você, como para mim, é preciso matar-se com trabalho durante 40 anos, e em breve 41 anos.
Confrontados com o colapso dos nossos sistemas de pensões, os tecnocratas de Bruxelas recomendam o alongamento das carreiras: 37,5 anos, 40 anos, 41 anos (em 2012), 42 anos (em 2020), etc. Mas para eles, não há problema, a taxa plena é 15,5 anos… De quem estamos falando?
Originalmente, estas reformas de nababos eram reservadas para os membros da Comissão Europeia e, ao longo dos anos, têm também sido concedida a outros funcionários. Agora eles já são um exército inteiro a beneficiar delas:: juízes, magistrados, secretários, supervisores, mediadores, etc.

Mas o pior ainda, neste caso, é que eles nem sequer descontam para a sua grande reforma. Nem um cêntimo de euro, tudo é à custa do contribuinte ...
Nós, contribuímos toda a nossa vida e, ao menor atraso no pagamento, é a sanção: avisos, multas, etc.
Sem a mínima piedade. Eles, isentaram-se totalmente disso. Parece que se está a delirar!

Esteja ciente, que até mesmo os juízes do Tribunal de Contas Europeu que, portanto, é suposto « verificarem se as despesas da UE são legais, feitas pelo menor custo e para o fim a que são destinadas », beneficiam do sistema e não pagam as quotas.
E que dizer de todos os tecnocratas que não perdem nenhuma oportunidade de armarem em «gendarmes de Bruxelas» e continuam a dar lições de ortodoxia fiscal, quando têm ambas as mãos, até os cotovelos, no pote da compota?

Numa altura em que o futuro das nossas pensões está seriamente comprometido pela violência da crise económica e da brutalidade do choque demográfico, os funcionários europeus beneficiam, à nossa custa, da pensão de 12 500 a 14 000 € / mês após somente 15 anos de carreira, mesmo sem pagarem quotizações... É uma pura provocação!
O meu objectivo é alertar todos os cidadãos dos Estados-Membros da União Europeia. Juntos, podemos criar uma verdadeira onda de pressão.

Não há dúvida de que os tecnocratas europeus continuam a gozar à nossa custa e com total impunidade, essas pensões. Nós temos que levá-los a colocar os pés na terra.

«Sauvegarde Retraites» realizou um estudo rigoroso e muito documentado que prova por "A + B" a dimensão do escândalo. Já foi aproveitado pelos mídia.

http://www.lepoint.fr/actualites-economie/2009-05-19/revelations-les-retraites-en-or-des-hauts-fonctionnaires-europeens/916/0/344867

Divulgue e distribua amplamente entre todos os relés de vinte e sete países da União Europeia, e disso resultará algo de bom!

HÁ MESMO CRISE

segunda-feira, 24 de maio de 2010

O REGRESSO DO MOSTRENGO

O REGRESSO DO MOSTRENGO

O mostrengo que está no fim do mar
Na noite de breu ergueu-se a voar.

FERNANDO PESSOA, Mensagem



O mostrengo não está no fim do mar.
Ocupa as ruas, bate à nossa porta,
vomita chamas na cidade morta,
escreve garatujas no luar.


Ei-lo que espreita em cada patamar
pronto a saltar-nos à garganta. Importa
lançar brados de alerta à malta absorta
que se deixou nos ventos embalar.


De pé! O monstro volta! Unir fileiras!
Deixemos as diferenças das bandeiras:
É preciso avançar em marcha unida.


A nossa força é sermos um só povo
e uma só terra a defender de novo.
A morte do mostrengo é a nossa vida!

Carlos Domingos
___________________________________________________
Todos unidos na luta contra o Mostrengo
no próximo sábado dia 29!




__________

CRISE..QUAL CRISE?

ISTO SÃO DESPACHOS OFICIAIS...
COMO ANDO ADOENTADO NÃO SE ARRANJA UM MOTORISTA PARTICULAR PARA CONDUZIR O MEU CARRINHO QUE JÁ TEM 15 ANOS?


Já aPresidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Requisita à empresa Deloitte & Touche, Lda., António José Oliveira Figueira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8347/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Requisita à Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares Rui Manuel Alves Pereira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8348/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Requisita ao Sindicato dos Trabalhadores de Escritório, Comércio, Hotelaria e Serviços Vítor Manuel Gomes Martins Marques Ferreira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8349/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Augusto Lopes de Andrade para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8350/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Requisita à empresa Companhia Carris de Ferro de Lisboa, S. A.,Arnaldo de Oliveira Ferreira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8351/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa o assistente operacional Jorge Martins Morais da Secretaria-Geral do Ministério da Cultura, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8352/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa o assistente operacional Jorge Orlando Duarte Vouga do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, I. P., para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8353/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Jorge Henrique dos Santos Teixeira da Cunha para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8354/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa a agente principal da Polícia de Segurança Pública Liliana de Brito para exercer funções de apoio administrativo no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8355/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública José Duarte Barroca Delgado para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8356/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Manuel Benjamim Pereira Martinho para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8357/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Horácio Paulo Pereira Fernandes para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro
· Despacho n.º 8358/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Custódio Brissos Pinto para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro







--



--

VIVÓ P.S...VIVÓ P.S.D.

PARECE aqueles velhinhos que se metem pelas auto estradas em contra-mão, com o Teixeira dos Santos no lugar do morto, a gritarem que os outros é que vêm ao contrário.
De rabo entre as pernas, fartinhos de saberem que estavam errados, não conseguem agora disfarçar o mal que nos fizeram. Ainda estão a despedirem-se, agradecidos, do Constâncio, e já deram a mão a Passos Coelho, que lhes jura que conhece uma saída perto e sem portagem.
Estamos bem entregues! Vão-nos servindo a sopa do Sidónio, à custa dos milhões que ainda recebem da Europa, andam pelo mundo fora sem vergonha, de mão estendida, a mendigar e a rapar tachos, tratados pelos credores como caloteiros perigosos e mentirosos de má-fé.
Quando Guterres chegou ao Governo, a dívida pouco passava dos 10% do PIB. 15 anos de Guterres, Barroso, Sócrates e de muitos negócios duvidosos puseram-nos a dever 120% do PIB.
Esta tropa fandanga deu com os burrinhos na água, não serve para nada e o Estado do próprio regime se encarrega de o demonstrar. Falharam todas as apostas essenciais. Todos os dias se mostram incapazes. Mas com o Guterres nos refugiados, o Sampaio nos tuberculosos e na Fundação Figo, o Constâncio no Banco Central e o Barroso em Bruxelas, a gente foge para onde?!

( ESCRITO POR j.lETRIA)











Responder EncaminharHelena não está disponível para bater papo

VIVÓ P.S.

VIVÓ P.S.

domingo, 23 de maio de 2010

TEMOS VISTO DE TUDO




O doutor Vitor Constancio, sem dúvida um dos grandes responsáveis pela situação económica do país, o qual foi incapaz ( seria só incapacidade ?) de detectar fraudes gigantescas como as do BPN e BPP vem agora admitir que seja preciso baixar salários dos portugueses ( ele que só por si ganha mais que o presidente da Reserva federal Americana)
Noutro pa+is que não portugal estas declarações seriam ridicularizadas por toda a comunicação social.~
Aqui até o levam a sério ,,,e pior do que isso fingem não entender que essas declarações ~so um balão de ensaio a que é preciso responder.

DIA 29 VAMOS TODOS PARTICIPAR NA MANIFESTAÇÃO DA CGTP... PELA DEFESA DOS NOSSOS DIREITOS.

COMUNICADO DO MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

sexta-feira, 21 de maio de 2010

ALGUÉM FEZ ESTE COMENTÁRIO...DE ACORDO

"O povo saiu à rua para festejar a vitória do Benfica e eu, apesar de ser do Sporting, não achei mal. As pessoas têm o direito de ficar alegres.
O povo saiu à rua para ver o Papa e eu, apesar de ser agnóstico, não acho mal. As pessoas têm direito à sua fé.
O povo vai à Covilhã espreitar a selecção e eu, apesar de não ligar nenhuma, não acho mal. As pessoas têm direito ao patriotismo.
O governo escolhido pelo povo impõe medidas de austeridade, umas atrás das outras, aumentando os impostos e não abdicando dos mega investimentos.
O povo não reage. Não sai à rua.
Reclama à boca pequena e cria grupos zangados no Facebook.
É triste que este povo, que descobriu meio mundo, não imprima à reivindicação dos seus direitos a mesma força que imprime à manifestação das suas paixões."

Pobreza...
"Um país onde se admite a possibilidade de taxar o subsídio de Natal, ou mesmo acabar com ele, mas que gasta de dinheiros públicos para TGV, altares, estádios de futebol, frotas milionárias para gestores públicos, reformas obscenas a quem trabalha meia dúzia de anos ou nem tanto, etc... é um país pobre, de facto"
...mas de espírito, antes de mais.

Responder Encaminhar

DESEJO MACABRO

Qual foi o último desejo da economia da Islândia, antes de morrer?
Que as suas cinzas fossem espalhadas pela Europa

quinta-feira, 20 de maio de 2010

COITADOS

Ora cá vão uns salariozitos de remediados:
(PODE NÃO PARECER, MAS SÃO VALORES MENSAIS!!!!....)
-Mata da Costa: Presidente dos CTT, 200.200 Euros
-Carlos Tavares: CMVM, 245.552 Euros
-Antonio Oliveira Fonseca: Metro do Porto, 96.507 Euros
-Guilhermino Rodrigues: ANA, 133.000 Euros
-Fernanda Meneses: STCP, 58.859 Euros
-José Manuel Rodrigues: Carris 58.865 Euros
-Joaquim Reis: Metro de Lisboa, 66.536 Euros
-Vítor Constâncio: Banco de Portugal, 249.448 Euros (este é que pode pagar mais IRS)
-Luís Pardal: Refer, 66.536 Euros
-Amado da Silva: Anacom, Autoridade Reguladora da Comunicação Social, ex-chefe de gabinete de Sócrates, 224.000 Euros
-Faria de Oliveira: CGD, 371.000 Euros
-Pedro Serra: AdP, 126.686 Euros
-José Plácido Reis: Parpública, 134.197 Euros
-Cardoso dos Reis: CP, 69.110 Euros
-Vítor Santos: ERSE, Entidade Reguladora da Energia, 233.857 Euros
-Fernando Nogueira: ISP, Instituto dos Seguros de Portugal, 247.938 euros (este não é o ex-PSD que se encontra em Angola !! )
-Guilherme Costa: RTP, 250.040 Euros
-Afonso Camões: Lusa, 89.299 Euros
-Fernando Pinto: TAP, 420.000 Euros
-Henrique Granadeiro: PT, 365.000 Euros


E ainda faltam as Estradas de Portugal, EDP, Brisa, Petrogal, todas as outras Observatórios e reguladoras ... Vilanagem É um fartar enfim! E pedem contenção!!
Imaginem o que é pagar um Subsídio de férias ou de Natal a estes senhores:''Tome lá meu caro amigo 350.000 € para passar férias ou fazer compras de Natal''.
E pagar-lhes esta reforma ... É no mínimo imoral e no máximo corrupção à sombra da lei ... Até porque estes cargos não são para técnicos, Mas são de nomeação política .. É isto que lhes retira toda e qualquer credibilidade junto do povo e dos quadros técnicos.


TUDO NOSSO DINHEIRO QUE ALIMENTA ESTE BANQUETE, ONDE A CRISE NÃO BATE À PORTA E Onde há aumentos PARA SEMPRE Amigos
PODE NÃO PARECER, MAS ESTES SÃO VALORES MENSAIS!!!!....

ARTIGO DE JOAQUIM LETRIA..concorde-se ou não

SÓCRATES PARECE aqueles velhinhos que se metem pelas auto estradas em contra-mão, com o Teixeira dos Santos no lugar do morto, a gritarem que os outros é que vêm ao contrário.
De rabo entre as pernas, fartinhos de saberem que estavam errados, não conseguem agora disfarçar o mal que nos fizeram. Ainda estão a despedirem-se, agradecidos, do Constâncio, e já deram a mão a Passos Coelho, que lhes jura que conhece uma saída perto e sem portagem.
Estamos bem entregues! Vão-nos servindo a sopa do Sidónio, à custa dos milhões que ainda recebem da Europa, andam pelo mundo fora sem vergonha, de mão estendida, a mendigar e a rapar tachos, tratados pelos credores como caloteiros perigosos e mentirosos de má-fé.
Quando Guterres chegou ao Governo, a dívida pouco passava dos 10% do PIB. 15 anos de Guterres, Barroso, Sócrates e de muitos negócios duvidosos puseram-nos a dever 120% do PIB.
Esta tropa fandanga deu com os burrinhos na água, não serve para nada e o Estado do próprio regime se encarrega de o demonstrar. Falharam todas as apostas essenciais. Todos os dias se mostram incapazes. Mas com o Guterres nos refugiados, o Sampaio nos tuberculosos e na Fundação Figo, o Constâncio no Banco Central e o Barroso em Bruxelas, a gente foge para onde?!









----- Finalizar mensagem encaminhada -----

Responder Encaminhar


Nova janela
Imprimir tudo
« Voltar para Caixa de entrada Arquivar Denunciar spam Excluir Mover para Marcadores Mais ações ‹ Próximas 50 de 135 Anteriores ›
Use filtros para gerenciar as mensagens recebidas. Saiba maisVocê está usando 855 MB (11%) de 7456 MB no momento.Última atividade da conta: 19 horas atrás com o IP 217.129.155.152. DetalhesGmail - Visualização: Padrão | Desativar bate-papo | Desativar buzz | Versão antiga | HTML básico Saiba mais©201

segunda-feira, 17 de maio de 2010

JÁ SABÍAMOS

Em entrevista rtealizada em Madrid, José Sócrates, referindo-se ao PSD disse que já "tinha com quem dançar o tango"
Finalmente..o senhor primeiro ministro disse a verdade...

FRASE DA SEMANA

A frase da Semana, ou do ano?


O governo compõe-se de dois grupos:
um formado por gente totalmente incapaz
e outro por gente capaz de tudo.

domingo, 16 de maio de 2010

TEXTO DE RICARDO ARAÚJO PEREIRA

Ricardo Araújo Pereira no seu melhor!!!
Um texto aparentemente político
Aparentemente religioso,
Aparentemente humorístico,
Mas na realidade tudo isso...

4:34 Quinta-feira, 6 de Mai de 2010
No ano de 1143, o Papa Inocêncio II reconheceu que Portugal era um país*. Oitocentos e sessenta e sete anos depois, temo que Bento XVI venha cá dizer-nos que talvez o seu antecessor se tenha precipitado. O Papa visita Portugal numa altura em que, ao que dizem pessoas versadas em economia, embora contradizendo outras pessoas igualmente versadas em economia, o País está à beira da bancarrota. É inquietante não perceber se o Papa vem abençoar-nos ou dar-nos a extrema-unção. Seria demasiado atentatório do protocolo que o Presidente Cavaco Silva tentasse convencer o Santo Padre a devolver-nos aquelas quatro onças de ouro que D. Afonso Henriques começou a pagar anualmente à Santa Sé? Podia ser uma boa ajuda para sair da crise, mas é provável que o Vaticano já tenha gasto tudo em hóstias e talha dourada.
Portugal pode ao menos aproveitar a visita do Papa para aprender com a Igreja, sobretudo nesta altura em que o País parece condenado a fazer à União Europeia o que a Igreja faz aos fiéis: pedir esmola. Na verdade, dificilmente haverá país que viva mais de acordo com a lei de Cristo do que Portugal: há anos que os portugueses têm vindo a despojar-se dos bens materiais e a abdicar da riqueza. Se os países morressem (e não é assim tão certo que o nosso não esteja com os pés para a cova), Portugal seria certamente dos que iriam para o céu.
Para o Papa, visitar Portugal é a decisão mais inteligente que poderia ter tomado. A Igreja tem sido abalada pelo escândalo de pedofilia, e não haverá nada mais sensato a fazer quando se está envolvido num escândalo do que viajar para um país em que os escândalos são corriqueiros. De todos os altos dignitários que vai encontrar, Bento XVI deve ser o que está menos atormentado por escândalos. Portugal é a Brobdingnag dos escândalos. Assim como Gulliver se sente mínimo em Brobdingnag, qualquer escândalo estrangeiro se sente pequenino em Portugal. O périplo do Papa pelo nosso país será o equivalente a uma pessoa que tem uma pequena nódoa na camisa ir rodear-se de pintores de parede com os fatos-macaco todos sarapintados. Quem se atreverá a censurar o Papa por comandar uma instituição que só pediu desculpa a Galileu mais de 350 anos depois do seu julgamento quando é essa, precisamente, a duração média de um julgamento em Portugal? Aqui, qualquer um se sente impoluto. Deve ser nisso que consiste a nossa celebrada hospitalidade.
Ricardo Araújo Pereira
* Mais ano menos ano, mais Papa menos Papa. Não me chateiem. O rigor histórico atrapalha quem quer trabalhar.

SILVA LOPES E A GENTE DA SUA LAIA

Sr. Doutor Silva Lopes, que foi Ministro das Finanças de Portugal e, portanto, um dos coveiros responsáveis pela situação em que o pais se encontra, fez esta declaração citada pelo Diário de Notícias:

- "Os povos da orla mediterrânica não tem capacidade de aceitar sacrifícios sem fazer barulho. Mes em Portugal quem faz reinvindicações sãos os previlegiados, não são os pobres diabos que trabalham nas fábricas texteis".

Há que salientar, das palavras deste senhor três pontos fulcrais:

1º - "Os povos da orla mediterrânica não tem capacidade de aceitar sacrifícios sem fazer barulho"

2º - "em Portugal quem faz reinvindicações sãos os previlegiados"

3º - "não são os pobres diabos que trabalham nas fábricas texteis"

Todos os pontos referidos merecem reflexão especial. Assim:

1º Ponto - Que conhecimento tem S.L. da capacidade de aceitação de sacrificios dos povos da Orla Mediterrânica? Quererá ele dizer que os Gregos se revoltam contra uma classe política corrupta que os roubou, que levou o país à banca rota e que, ainda, continua a governar ( e a governar-se) à custa de quem trabalha e não tem as mãos sujas das traficâncias que os políticos e as classes dirigentes praticaram, não aceitos, como carneiros que vão para o matadouro, a sobrecarga que lhes é imposta? Não terá, este Senhor, o mínimo de pudor e decência? Ele, que também é co-autor do que por cá se passa?

2º - Previlegiados? Quem faz as reinvindicações? Como explicará ele o fosso abissal entre salários no nosso país. Não será INDECORASA a repartição da riqueza que ele ajudou a construir?

3º - Sim, senhor! Os trabalhadores texteis devem ficar muito gratos a este senhor! Foream tratados de Pobres Diabos! Nem mais!

Tanta arrogância, tanto desprezo, lembra a posição feudal em fins da Idade Média.

Mas, afinal, quem reconhece a este senhor alguma autoridade para falar daqueles que ele ajudou a espoliar?
A resposta só pode ser uma: os da sua laia.

Que todos reflitam sobre este tema e tomem a posição que acharem adequada ao seu pensamento, dignidade e perspectiva de futuro.

Com uma certeza: com este e outros como este, teremos sempre e sempre mais do mesmo.






Responder

sábado, 15 de maio de 2010

ÃNEDOTA DO DIA

O BÊBADO, O PADRE E A ARTRITE
> Num autocarro, um padre senta-se ao lado de um bêbado que, com dificuldade,
> lê o jornal.

> De repente, com a voz 'empastada', o bêbado pergunta ao padre:

> - O senhor sabe o que é artrite?
> O padre pensa logo em aproveitar a oportunidade para dar um sermão ao bêbado
> e responde:

> - É uma doença provocada pela vida pecaminosa e sem regras: excesso de
> consumo de álcool, certamente mulheres perdidas, promiscuidade, sexo, farras
> e outras coisas que nem ouso dizer...

> O bêbado arregalou os olhos e continuou lendo o jornal.

> Pouco depois o padre, achando que tinha sido muito duro com o bêbado, tenta
> amenizar:

> - Há quanto tempo é que o senhor está com artrite?

> - Eu???... Eu não tenho artrite!... Diz o jornal que quem tem é o Papa !

CAI A MÁSCARA

Professores perdem estatuto especial na Função Pública




«Os sorrisos da ministra já não nos enganam». Mário Nogueira, dirigente da Federação Nacional de Professores (Fenprof) assume a ruptura total com Isabel Alçada, depois de ter recebido do Ministério da Educação uma proposta de Estatuto da Carreira Docente com aspectos «que nunca foram alvo de negociação».
O fim dos concursos de professores e dos quadros de pessoal, assim como a criação da figura da «cedência por interesse público» constantes no documento enviado aos sindicatos são, para Nogueira, alterações inaceitáveis que o Ministério está a fazer de forma ilegal.
«É ilegal, porque de acordo com a lei 23, o Ministério tem de submeter essas matérias à negociação». Ora, apesar de os sindicatos estarem em negociações com o Governo desde Setembro, estas propostas «nunca foram apresentadas à discussão», sublinha o líder da Fenprof.
Mário Nogueira diz que «neste momento, ainda nem sabemos bem quais as consequências do fim dos quadros de escola e da sua substituição por mapas de pessoal». Mas não tem dúvidas quanto às intenções do Governo nesta matéria: «Vai embaratecer os custos com pessoal e aumentar a precariedade».
Na prática, as novas regras vão fazer com que «os contratados entrem apenas para mapas e não para quadros, ou seja, não façam parte da carreira e, por isso, não sejam abrangidos pelas progressões».
Outra consequência será a instabilidade: «Segundo as regras gerais da Função Pública, os mapas de pessoal são definidos anualmente», recorda Nogueira, alertando para a possibilidade de vir a acontecer o mesmo na Educação.
Mas é ao nível do recrutamento e da mobilidade que as mudanças mais se vão fazer sentir. «Acabam os concursos. Os professores não vão poder concorrer para mudar de escola».
Se quiserem mudar de escola, os docentes «vão ter de recorrer à mobilidade interna, que permite estar noutra escola por períodos renováveis de um ano, até ao máximo de quatro».
«Caso contrário, só vão poder mudar quando e se o Ministério quiser, através de uma coisa chamada cedência de interesse público, que nem sabemos bem o que é», critica.
Concursos, requisições, destacamentos e comissões de serviço «deixam de existir».
As novas regras permitem ainda ao Estado colocar funcionários públicos em mobilidade especial a dar aulas. «Depois de termos lutado tanto pela formação de professores, não se percebe como se pode fazer isto», questiona o sindicalista.
Esta terça-feira, a Fenprof pediu ao Ministério «uma reunião com carácter de urgência», mas no sábado o sindicato deverá já pôr em cima da mesa a discussão sobre formas de luta.
«Com papas e bolos se enganam os tolos e esta ministra pensa que nos engana com sorrisos, mas é ela quem está enganada», diz Nogueira, recordando que a proposta de Isabel Alçada vai contra o prometido por Maria de Lurdes Rodrigues «que em 2009 assegurou que as regras da lei 12/A da Função Pública não eram para aplicar na Educação».

DIVULGUEM POR TODOS OS VOSSOS CONTACTOS.



HÁ QUE SAIR DE NOVO À RUA!...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

A PALAVRA É NOSSA

Bruxelas impõe «reforço da austeridade» - e fica à espera.
«Os Mercados aprovam» - e ficam à espera.

O Governo declara que vai já tratar do assunto.
Os analistas aplaudem a imposição de Bruxelas, a aprovação dos Mercados e a declaração do Governo - e dão sugestões.

«O Governo estuda o aumento do IVA e cortes no 13º mês»- e há que reconhecer o pragmatismo das medidas em estudo:
é preciso dinheiro, muito e com muita urgência?
Vai-se buscar onde o há.
E onde é que o há?.
Naturalmente, nas contas bancárias dos que trabalham e vivem do seu trabalho...
A ideia é brilhante!

Os analistas não se cansam de aplaudir a ideia e de a apontar como «a forma mais fácil e rápida de garantir as receitas necessárias»...
De facto, feitas as contas, dá isto: se o Governo roubar aos trabalhadores o total do 13º mês, o saque andará pelos «2 300 a 2 400 milhões de euros».
Fácil e rápido, como se vê.

É claro que a ideia não é nova: quem, pela primeira vez, a teve e aplicou foi... digam lá, digam lá... exactamente, ele mesmo, esse, o mais, o maior: o «pai da democracia!».
Nessa altura, Bruxelas chamava-se FMI - mas a família é a mesma...
E também por cá, a família é a mesma: quem há aí que seja capaz de descobrir diferenças entre o Governo Sócrates/PS/em contacto permanente com Passos Coelho/PSD e o Governo Soares/PS /Mota Pinto/PSD?...

Mas uma coisa sabemos nós - e sabem eles: é que a ideia deles só irá por diante se nós deixarmos.

A propósito: dia 29, a luta é em Lisboa.

ENTENDEU'? E A GENTE É QUE SE LIXA

Para quem não entendeu ou não sabe bem o que é ou gerou a crise americana, segue breve relato económico para leigo entender...
É assim:
O Ti Joaquim tem uma tasca, na Vila Carrapato, e decide que vai vender copos "fiados"aos seus leais fregueses, todos bêbados, quase todos desempregados. Porque decide vender a crédito, ele pode aumentar um pouquinho o preço da dose do tintol e da branquinha (a diferença é o preço que os pinguços pagam pelo crédito).
O gerente do Banco do Ti Joaquim, um ousado administrador formado em curso muito reconhecido, decide que o livrinho das dívidas da tasca constitui, afinal, um activo recebível, e começa a adiantar dinheiro ao estabelecimento, tendo o "fiado" dos pinguços como garantia.
Uns seis zécutivos de bancos, mais adiante, lastreiam os tais recebíveis do banco, e os transformam em CDB, CDO, CCD, UTI, OVNI, SOS ou qualquer outro acrónimo financeiro que ninguém sabe exactamente o que quer dizer.
Esses adicionais instrumentos financeiros, alavancam o mercado de capitais e conduzem a operações estruturadas de derivativos, na BM&F, cujo lastro inicial todo mundo desconhece (os tais livrinhos das dívidas do Ti Joaquim).
Esses derivativos estão sendo negociados como se fossem títulos sérios, com fortes garantias reais, nos mercados de 73 países.
Até que alguém descobre que os bêbados da Vila Carrapato não têm dinheiro para pagar as contas, e a tasca do Ti Joaquim vai à falência. E toda a cadeia pifou.
Viram... é muito simples...!!!

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DE PORTUGAL


quarta-feira, 12 de maio de 2010

ESCANDALO NA U E

Escândalo na UE! ! !
(foi traduzido de um original em francês, recebido por e-mail)

Leia o que segue, pense bem e converse com os amigos.
Envie isto para os europeus que conheça!
Simplesmente, escandaloso,

Foi aprovada a aposentadoria aos 50 anos com 9.000 euros por mês para os funcionários da EU!!!. Este ano, 340 agentes partem para a reforma antecipada aos 50 anos com uma pensão de 9.000 euros por mês.
Sim, você leu correctamente!
Para facilitar a integração de novos funcionários dos novos Estados-Membros da UE (Polónia, Malta, países da Europa Oriental ...), os funcionários dos países membros antigos (Bélgica, França, Alemanha ..) receberão da Europa uma prenda de ouro para se aposentar.
Porquê e quem paga isto?
Você e eu estamos a trabalhar ou trabalhámos para uma pensão de miséria, enquanto que aqueles que votam as leis se atribuem presentes de ouro.
A diferença tornou-se muito grande entre o povo e os "Deuses do Olimpo!"
Devemos reagir por todos os meios começando por divulgar esta mensagem para todos os europeus.
É uma verdadeira Mafia a destes Altos Funcionários da União Europeia ....

Os tecnocratas europeus usufruem de verdadeiras reformas de nababos ...
Mesmo os deputados nacionais que, no entanto, beneficiam do "Rolls" dos regimes especiais, não recebem um terço daquilo que eles embolsam.

Vejamos! Giovanni Buttarelli, que ocupa o cargo de Supervisor Adjunto da Protecção de Dados, adquire depois de apenas 1 ano e 11 meses de serviço (em Novembro 2010), uma reforma de 1 515 € / mês. O equivalente daquilo que recebe em média, um assalariado francês do sector privado após uma carreira completa (40 anos)..

O seu colega, Peter Hustinx, acaba de ver o seu contrato de cinco anos renovado. Após 10 anos, ele terá direito a cerca de € 9 000 de pensão por mês.
É simples, ninguém lhes pede contas e eles decidiram aproveitar ao máximo. É como se para a sua reforma, lhes fosse passado um cheque em branco.
Além disso, muitos outros tecnocratas gozam desse privilégio:
1. Roger Grass, Secretário do Tribunal Europeu de Justiça, receberá € 12 500 por mês de pensão.
2. Pernilla Lindh, o juiz do Tribunal de Primeira Instância, € 12 900 por mês.
3. Damaso Ruiz-Jarabo Colomer, advogado-geral, 14 000 € / mês.
Consulte a lista em:
http://www.kdo-mailing.com/redirect.asp?numlien=1276&numnews=1356&numabonne=62286

Para eles, é o jackpot. No cargo desde meados dos anos 1990, têm a certeza de validar uma carreira completa e, portanto, de obter o máximo: 70% do último salário. É difícil de acreditar ... Não só as suas pensões atingem os limites, mas basta-lhes apenas 15 anos e meio para validar uma carreira completa, enquanto para você, como para mim, é preciso matar-se com trabalho durante 40 anos, e em breve 41 anos.
Confrontados com o colapso dos nossos sistemas de pensões, os tecnocratas de Bruxelas recomendam o alongamento das carreiras: 37,5 anos, 40 anos, 41 anos (em 2012), 42 anos (em 2020), etc. Mas para eles, não há problema, a taxa plena é 15,5 anos… De quem estamos falando?
Originalmente, estas reformas de nababos eram reservadas para os membros da Comissão Europeia e, ao longo dos anos, têm também sido concedida a outros funcionários. Agora eles já são um exército inteiro a beneficiar delas:: juízes, magistrados, secretários, supervisores, mediadores, etc.

Mas o pior ainda, neste caso, é que eles nem sequer descontam para a sua grande reforma. Nem um cêntimo de euro, tudo é à custa do contribuinte ...
Nós, contribuímos toda a nossa vida e, ao menor atraso no pagamento, é a sanção: avisos, multas, etc.
Sem a mínima piedade. Eles, isentaram-se totalmente disso. Parece que se está a delirar!

Esteja ciente, que até mesmo os juízes do Tribunal de Contas Europeu que, portanto, é suposto « verificarem se as despesas da UE são legais, feitas pelo menor custo e para o fim a que são destinadas », beneficiam do sistema e não pagam as quotas.
E que dizer de todos os tecnocratas que não perdem nenhuma oportunidade de armarem em «gendarmes de Bruxelas» e continuam a dar lições de ortodoxia fiscal, quando têm ambas as mãos, até os cotovelos, no pote da compota?

Numa altura em que o futuro das nossas pensões está seriamente comprometido pela violência da crise económica e da brutalidade do choque demográfico, os funcionários europeus beneficiam, à nossa custa, da pensão de 12 500 a 14 000 € / mês após somente 15 anos de carreira, mesmo sem pagarem quotizações... É uma pura provocação!
O meu objectivo é alertar todos os cidadãos dos Estados-Membros da União Europeia. Juntos, podemos criar uma verdadeira onda de pressão.

Não há dúvida de que os tecnocratas europeus continuam a gozar à nossa custa e com total impunidade, essas pensões. Nós temos que levá-los a colocar os pés na terra.

«Sauvegarde Retraites» realizou um estudo rigoroso e muito documentado que prova por "A + B" a dimensão do escândalo. Já foi aproveitado pelos mídia.

http://www.lepoint.fr/actualites-economie/2009-05-19/revelations-les-retraites-en-or-des-hauts-fonctionnaires-europeens/916/0/344867

Divulgue e distribua amplamente

TOTÓS NÃO SÃO ELES...SOMOS NÓS

os TóTó foram ao Presidente
Mas vejam a informação descrita por baixo



Não divulgar é cumplicidade!



É preciso que se saiba que:
"... os portugueses comuns (os que têm trabalho) ganham cerca de
metade (55%) do que se ganha na zona euro,

_mas os *nossos gestores recebem, em média:

*_ - mais *_32%_* do que os americanos;

- mais *_22,5%_* do que os franceses;

- mais *_55 %_* do que os finlandeses;

- mais *_56,5%_* do que os suecos"

(dados de Manuel António Pina, Jornal de Notícias, 24/10/09)

E são estas "inteligências" (?)

que chamam a nossa atenção:

"os portugueses gastam acima das suas possibilidades".


pensam que são todos burros

terça-feira, 11 de maio de 2010

VEJA ESTE VÍDEO SOBRE FÁTIMA

http://videos.sapo.pt/NcWCFAthUDOt5CN7HdV1


COPIE O ENDEREÇO ... DEPOIS ABRA... E VEJA

segunda-feira, 10 de maio de 2010

HAJA VERGONHA

O mesmo governo que diz que estamos em plena crise... esse mesmo governo que corta tudo quanto são direitoes e regalias dos trabalhadores, um governo que por exemplo diz que um dia de greve causa milhões de prejuizos ao país... esse mesmo governo vai dar DOIS DIAS DE DISPENSA aos funcionário públicos por ocasião da visita do Papa... esse mesmo governo fecha o transito... dificultando a vida daqueles que não foram dispensados e precisam de trabalhar... esse dito governo gasta milhões e milhões de todos os contribuintes portugueses e não só dos católicos..em palcos gigantescos, recepções faustosas... , seguranças reforçadas...
E TEMOS DE OS ATURAR?

domingo, 9 de maio de 2010

NOVO HINO

Subject: FW: Nova letra do Hino Nacional‏


Heróis do mal

Pobre Povo

Nação doente

E mortal

Expulsai os tubarões

Exploradores de Portugal

Entre as burlas

Sem vergonha

Ó Pátria

Cala-lhe a voz

Dessa corja tão atroz

Que há-de levar-te à miséria

P'ra rua, p'ra rua

Quem te está a aniquilar

P'ra rua, p'ra rua

Os que só estão a chular

Contra os burlões

Lutar, lutar !

EÇA DE QUEIRÓS- 1872

Eça de Queirós, em 1872, escreveu nAs Farpas:

"Nós estamos num estado comparável sómente à Grécia: mesma pobreza, mesma indignidade política, mesma trapalhada económica, mesmo abaixamento de caracteres, mesma decadência de espírito. Nos livros estrangeiros, nas revistas quando se fala num país caótico e que pela sua decadência progressiva, poderá ...vir a ser riscado do mapa da Europa, citam-se a par , a Grécia e Portugal".

Parece que era bruxo.

sábado, 8 de maio de 2010

NÃO DIVULGAR É CUMPLICIDADE

Não divulgar, é cumplicidade!


É preciso que se saiba "... que os portugueses comuns (os que têm trabalho) ganham pouco mais de metade (55%) do que se ganha na zona euro,
mas os nossos gestores recebem em média:
- mais 32% do que os americanos;
- mais 22,5% do que os franceses;
- mais 55 % do que os finlandeses;
- mais 56,5% do que os suecos"
(dados de Manuel António Pina, Jornal de Notícias, 24/10/09)


E são estas "inteligências" que chamam a nossa atenção, dizendo que
"os portugueses gastam acima das suas possibilidades".

sexta-feira, 7 de maio de 2010

ESTE PAÍS

Este país não é para corruptos
Em Portugal, há que ser especialmente talentoso para corromper. Não é corrupto quem quer


Portugal é um país em salmoura. Ora aqui está um lindo decassílabo que só por distracção dos nossos poetas não integra um soneto que cante o nosso país como ele merece. "Vós sois o sal da terra", disse Jesus dos pregadores. Na altura de Cristo não era ainda conhecido o efeito do sal na hipertensão, e portanto foi com o sal que o Messias comparou os pregadores quando quis dizer que eles impediam a corrupção. Se há 2 mil anos os médicos soubessem o que sabem hoje, talvez Jesus tivesse dito que os pregadores eram a arca frigorífica da terra, ou a pasteurização da terra. Mas, por muito que hoje lamentemos que a palavra "pasteurização" não conste do Novo Testamento, a referência ao sal como obstáculo à corrupção é, para os portugueses do ano 2010, muito mais feliz. E isto porque, como já deixei dito atrás com alguma elevação estilística, Portugal é um país em salmoura: aqui não entra a corrupção - e a verdade é que andamos todos hipertensos.
Que Portugal é um país livre de corrupção sabe toda a gente que tenha lido a notícia da absolvição de Domingos Névoa. O tribunal deu como provado que o arguido tinha oferecido 200 mil euros para que um titular de cargo político lhe fizesse um favor, mas absolveu-o por considerar que o político não tinha os poderes necessários para responder ao pedido. Ou seja, foi oferecido um suborno, mas a um destinatário inadequado. E, para o tribunal, quem tenta corromper a pessoa errada não é corrupto- é só parvo. A sentença, infelizmente, não esclarece se o raciocínio é válido para outros crimes: se, por exemplo, quem tenta assassinar a pessoa errada não é assassino, mas apenas incompetente; ou se quem tenta assaltar o banco errado não é ladrão, mas sim distraído. Neste último caso a prática de irregularidades é extraordinariamente difícil, uma vez que mesmo quem assalta o banco certo só é ladrão se não for administrador.
O hipotético suborno de Domingos Névoa estava ferido de irregularidade, e por isso não podia aspirar a receber o nobre título de suborno. O que se passou foi, no fundo, uma ilegalidade ilegal. O que, surpreendentemente, é legal. Significa isto que, em Portugal, há que ser especialmente talentoso para corromper. Não é corrupto quem quer. É preciso saber fazer as coisas bem feitas e seguir a tramitação apropriada. Não é acto que se pratique à balda, caso contrário o tribunal rejeita as pretensões do candidato. "Tenha paciência", dizem os juízes. "Tente outra vez. Isto não é corrupção que se apresente."

COMENTÁRIO

O país mais cristão do mundo
No ano de 1143, o Papa Inocêncio II reconheceu que Portugal era um país. Oitocentos e sessenta e sete anos depois, temo que Bento XVI venha cá dizer-nos que talvez o seu antecessor se tenha precipitado
4:34 Quinta-feira, 6 de Mai de 2010

No ano de 1143, o Papa Inocêncio II reconheceu que Portugal era um país*. Oitocentos e sessenta e sete anos depois, temo que Bento XVI venha cá dizer-nos que talvez o seu antecessor se tenha precipitado. O Papa visita Portugal numa altura em que, ao que dizem pessoas versadas em economia, embora contradizendo outras pessoas igualmente versadas em economia, o País está à beira da bancarrota. É inquietante não perceber se o Papa vem abençoar-nos ou dar-nos a extrema-unção. Seria demasiado atentatório do protocolo que o Presidente Cavaco Silva tentasse convencer o Santo Padre a devolver-nos aquelas quatro onças de ouro que D. Afonso Henriques começou a pagar anualmente à Santa Sé? Podia ser uma boa ajuda para sair da crise, mas é provável que o Vaticano já tenha gasto tudo em hóstias e talha dourada.

Portugal pode ao menos aproveitar a visita do Papa para aprender com a Igreja, sobretudo nesta altura em que o País parece condenado a fazer à União Europeia o que a Igreja faz aos fiéis: pedir esmola. Na verdade, dificilmente haverá país que viva mais de acordo com a lei de Cristo do que Portugal: há anos que os portugueses têm vindo a despojar-se dos bens materiais e a abdicar da riqueza. Se os países morressem (e não é assim tão certo que o nosso não esteja com os pés para a cova), Portugal seria certamente dos que iriam para o céu.

Para o Papa, visitar Portugal é a decisão mais inteligente que poderia ter tomado. A Igreja tem sido abalada pelo escândalo de pedofilia, e não haverá nada mais sensato a fazer quando se está envolvido num escândalo do que viajar para um país em que os escândalos são corriqueiros. De todos os altos dignitários que vai encontrar, Bento XVI deve ser o que está menos atormentado por escândalos. Portugal é a Brobdingnag dos escândalos. Assim como Gulliver se sente mínimo em Brobdingnag, qualquer escândalo estrangeiro se sente pequenino em Portugal. O périplo do Papa pelo nosso país será o equivalente a uma pessoa que tem uma pequena nódoa na camisa ir rodear-se de pintores de parede com os fatos-macaco todos sarapintados. Quem se atreverá a censurar o Papa por comandar uma instituição que só pediu desculpa a Galileu mais de 350 anos depois do seu julgamento quando é essa, precisamente, a duração média de um julgamento em Portugal? Aqui, qualquer um se sente impoluto. Deve ser nisso que consiste a nossa celebrada hospitalidade.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

ESTAMOS COMPLETAMENTE LIXADOS

Foi há um mês que Passos Coelho fez a sua campanha interna jurando que, se fosse líder, o PSD rejeitaria o Programa de Estabilidade e Crescimento e qualquer aumento de impostos! Só que, esta semana, Passos Coelho e Sócrates caíram nos braços um do outro! E, de repente, o novo líder do PSD "esqueceu" tudo o que tinha dito e deu luz verde ao PEC e à antecipação de algumas das suas medidas mais graves, no essencial, as propostas que o CDS já avançara e que transformam os desempregados e pobres de Portugal nos malandros causadores da crise e dos males de que o País padece.
Haverá alguém que não se interrogue sobre qual o grau de confiança que pode merecer um homem que quer ganhar eleições e que, antes de falar ao País, começa logo por aldrabar os seus próprios militantes?
Dirão alguns que, a cambalhota que levou Coelho e Sócrates a reeditarem o Bloco Central, foi o crash provocado pela situação do país. Só que a situação já assim estava quando Passos Coelho era candidato a líder do PSD e dizia fazer tudo aquilo que hoje já ninguém quer lembrar, nem o PSD, nem os comentadores e analistas mais ou menos encartados…
A intimidação reforçou-se. Com a instauração da "união nacional" entre PSD e PS, bombardeiam-nos com a gravidade da situação e a inexistência de alternativa. Quanto à gravidade, não foram os desempregados, nem os trabalhadores que causaram a crise; ela foi provocada pela alta finança e o casino das bolsas sob o patrocínio e apoio dos governos que tudo permitiram e permitem. São esses quem deve pagar o preço da crise. E é por isto mesmo que a alternativa existe, a que faz do crescimento económico, da capacidade de produzir, da valorização dos portugueses e do seu poder de compra a linha de partida para uma outra corrida, a de um projecto próprio e diferente para Portugal.

terça-feira, 4 de maio de 2010

CRISE

CRISE
Dirão que estamos sempre a bater na mesma tecla. Mas como podemos ficar indiferentes às noticias que as tvs nos trazem em catadupa?
• Na mesma altura em que se fala duma grave crise que assola a chamada zona euro, em particular a Grécia e logo a seguir Portugal, na mesma altura em que segundo o governo é preciso tomar medidas duras como por exemplo reduzir o subsídio de desemprego, cortar apoios sociais como despesas de saúde e educação, na mesma altura , as noticias dizem-nos que os quatro maiores bancos privados lucram quatro milhões de euros por dia.
• Quando cerca de 1.000 operários da fábrica de calçado Rohde vêem desaparecer o seu posto de trabalho há conhecimento dos relatório e contas das empresas cotadas em bolsa onde se constata que os gestores das 20 maiores empresas meteram no bolso a módica quantia de 22,6 milhões de euros.
• Crise..sim… Mas para quem?

sábado, 1 de maio de 2010

A MIM NÃO ME ENGANAS TU




EM DADA ALTURA PÕS O SOCIALISMO NA GAVETA.
LIXOU-NOS A TODOS... INCLUSIVE ACABOU COM 0 13º MÊS...ISTO NUM ANO DE TRISTE MEMÓRIA EM QUE FOI PRIMEIRO MINISTRO.
ULTIMAMENTE DEU-LHE UMA DE "ESQUERDA" CHEGANDO A DIZER QUE O P.S. SE DEVERIA ALIAR AO PCP OU AO BLOCO.
ARREPENDIMENTO?
DESENGANEM-SE...
AGORA SAUDOU O ACORDO ENTRE SÓCRATES E PASSOS COELHO PARA LIXAR AINDA MAIS OS TRABALHADORES ( SÓ MEDIDAS CONTRA ESTES..NENHUMA CONTRA OS GRANDES GRUPOS ECONÓMICOS) E VEIO PRECISAMENTE LEMBRAR ESSA VERGONHA DE TER TIRADO O DITO 13º MÊS..COMO QUE A CONVIDAR O GOVERNO A FAZER O MESMO...
~
E AINDA HÁ QUEM O CONSIDERE COMO DEMOCRATA?

PENSAMENTOS(3)

Um coelhinho felpudo estava a fazer as suas necessidades matinais quando olha para o lado, e vê um enorme urso fazendo exactamente o mesmo.
O urso vira-se para ele e diz: - Hei, coelhinho, perdes pêlo?
O coelhinho, vaidoso e indignado, respondeu:
- De forma nenhuma, descendo de uma linhagem muito boa...
Então o urso pegou no coelhinho e limpou o cu com ele.


MORAL DA HISTÓRIA:

CUIDADO COM AS RESPOSTAS PRECIPITADAS, PENSA BEM NAS POSSÍVEIS CONSEQÜÊNCIAS ANTES DE RESPONDER!

No dia seguinte, o leão, ao passar pelo urso diz:
- Olá amigo urso! Com toda essa pinta de bravo, forte e machão,
vi - te ontem, a dar o cu a um coelhinho felpudo.
Já contei a toda a malta!!!

MORAL DA MORAL:

PODES ATÉ SACANEAR ALGUÉM, MAS LEMBRA-TE QUE EXISTE SEMPRE ALGUÉM MAIS F* DA P* DO QUE TU!
"O problema de Portugal é que, quem elege os governantes
não é o pessoal que lê os jornais, mas quem limpa o cu com eles!"








--