Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A ORAÇÃO DO JOÃOZINHO

Joãozinho orando* ****
*Senhor todo poderoso: há 2 anos o Senhor levou:*****
· *O **meu cantor favorito Michael Jackson!*****
· *O meu locutor favorito Lombard! *****
· *O meu ator preferido Patrick Swayze! *****
· *A minha dançarina preferida Lacraia! *****
*Este ano levou a minha cantora favorita: Amy Winehouse! *****
 ****
*Quero lembrar ao senhor que os meus políticos preferidos são: *****
·      *ANGELA MERKEL *****
·      *NICOLAS SARKOZY*****
·      *SÍLVIO BERLUSCONI** *****
·      *CAVACO SILVA *****
·      *PEDRO PASSOS COELHO *****
·      *PAULO PORTAS *****
·      *ALBERTO JOÃO JARDIM *****
·      *VICTOR GASPAR... *****
 ****
  ****
 ****
 ****

sábado, 28 de janeiro de 2012

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O SENHOR SILVA


Olhe que o fazia mais novo, ó sôr Silva!*
* *
*Ó sôr Silva, desculpe lá eu andar para aí a pensar que vossemecê vivia
bem! De facto, 1.300 euros, depois de quase 40 anos de descontos, não dão
para nada. Nem mesmo com aquele biscate na Gulbenkian. Claro, falta aqui
mais qualquer coisita por mais quase 30 anos de descontos no Banco de
Portugal, no nível 18, o mais elevado da banca. Mas isso vai dar o quê?
Nada, nadinha de nada. Uns trocos. Claro que não dá para as despesas de
manutenção daquela vivendazinha lá no Algarve, não é? Ah, pois, essa foi
comprada com as poupanças. Já me esquecia que vossemecê, ó sôr Silva,
sempre foi muito poupadinho. Vossemecê e mais a sua Maria. Deus os fez,
Deus os ajuntou. *
* *
*Mas espere aí: vossemecê foi professor durante quase 40 anos, deu uns
palpites na Gulbenkian não sei durante quanto tempo, e ainda foi
funcionário do Banco de Portugal durante quase 30 anos? Olhe que o fazia
mais novo, ó sôr Silva. Isso dá quase 70 anos de trabalho. Mesmo que
vossemecê tivesse começado a trabalhar aos vinte e poucos, está para aí ?
deixe-me cá fazer contas? ? está para aí com mais de 90. Está bem
conservado, homem! Só a falar é que se nota qualquer coisita. Umas vezes,
não diz coisa com coisa; outras, até parece que não está cá: quando se está
à espera que vossemecê diga qualquer coisa, não sai mesmo nada; outras,
fala com a voz muito entaramelada. Pois é. É da idade, homem!*
* *
*Sabe o que lhe digo? Ainda vão dizer que vossemecê não é tão velho. Que
tem é um clone. Enquanto vossemecê davas aulas, o clone estava no Banco de
Portugal. Ou vice-versa. Ou será que nesse tempo já se trabalhava 16 horas
por dia? Ou mais, contando com a Gulbenkian.*
* *
*Sabe qual é a minha sorte, sabe? É que não tenho mansão no Algarve, por
isso, os meus 1.000 euros de reforma ainda vão dando para as minhas
despesas. Muito à tira, mas ainda vão dando. E a reforma da minha Maria é
de apenas 300 euros. Mas amanhã, já não sei se vai chegar. Se aquele tipo
do PSD continuar a governar, é bem possível que ainda vossemecê e eu, ó sôr
Silva, nos encontremos por aí a arrumar carros. Ou a fazer coisas piores,
sei lá. É que o desespero, às vezes?*
* *
*E se para nós é assim, vossemecê já viu o que não será para os desgraçados
dos 500 euros? E os pensionistas da reforma mínima? E os desempregados?
Ainda somos uns gajos cheios sorte. Somos, ou não?*
* *
*E sabe qual foi a minha maior sorte? É a de nunca ter conhecido ninguém no
BPN que me arranjasse um negociozito com acções milagrosas. Era capaz de me
ver metido nalguma alhada sem saber explicar muito bem certas coisas.*
* *
*Sabe quem nos lixou, sôr Silva? A ladroagem que nos tem governado! Olhe,
eu cá nunca votei neles. E vossemecê?*
* *
*Seu companheiro de infortúnio.*
*João Carlos L. Pereira*
*(Reformado do Santander ? Nível 9) *
* *
*PS ? Lembra-se de uma carta que lhe enviei a pedir-lhe que demitisse o
senhor Sócrates, pois o país estava a ser arrastado para o abismo?
Vossemecê fez orelhas de mercador a aguentou o sacripanta ainda mais dois
anos. Está a ver no que deu? Então não se queixe, homem de Deus!*
----- Finalizar mensagem reenviada -----


--




Victor Raposo






AAI CAVACO...,CAVACO

http://youtu.be/PU7Aajs3sTQ

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A VERDADE SEM PASSOS NEM GASPAR

Despesa pública não teve desvio colossal, receitas é que afundaram

Ao contrário do que insinuaram Passos Coelho e Vítor Gaspar, não houve desvio colossal da despesa pública em 2011. As receitas é que afundaram, provocando um aumento do défice de quase dois mil milhões de euros em relação às previsões orçamentais para 2011.
Execução orçamental de 2011 mostra que Vítor Gaspar e Passos Coelho erraram nas contas e nas previsões - Foto de José Sena Goulão/Lusa
Execução orçamental de 2011 mostra que Vítor Gaspar e Passos Coelho erraram nas contas e nas previsões - Foto de José Sena Goulão/Lusa
Segundo “Dinheiro Vivo”, suplemento de economia do “Diário de Notícias”, o relatório da Unidade Técnica Orçamental (UTAO) da Assembleia da República conclui no relatório sobre a execução orçamental de 2011 que o desvio nas contas públicas se deveu a significativa quebra nas receitas e não a subida da despesa pública.
Segundo a UTAO, “o défice em 2011 foi superior ao previsto inicialmente no Orçamento do Estado para 2011 em 1893 milhões de euros”, sem contabilizar as medidas extraordinárias (a integração dos fundos de pensões da banca).
A UTAO refere: “Para este desvio contribuiu sobretudo a insuficiente execução da receita não fiscal. Também em termos ajustados, a despesa reduziu-se face ao ano anterior e acabou por ficar abaixo da previsão inicial e do estimado no OE/2012, tendo este último desvio (favorável) sido bastante elevado.”.
A despesa desceu mais 440 milhões de euros do que o previsto no OE para 2011, porém as receitas foram 2.332 milhões de euros abaixo do previsto. Para a queda das receitas devem-se a “não contabilização, no exercício de 2011, da receita prevista com a emissão de licenças 4G”, a um crescimento inferior das contribuições para a segurança social e a queda nas receitas do IVA. A despesa efetiva de 2011 caiu 0,6%, quando o executivo de Passos Coelho previa um aumento de 1,7%.
Segundo o “Jornal de Negócios”, as receitas de IVA e as contribuições para a segurança social sofreram uma derrapagem significativa na parte final do ano. A queda foi de tal forma que as receitas foram inferiores em 400 milhões de euros do que as previsões feitas pelo Governo de Passos Coelho em Outubro e integradas na proposta de Orçamento de Estado para 2012. De acordo com o jornal, as receitas fiscais podem transformar-se num dos principais entraves às metas orçamentais para 2012, demonstrando o falhanço dos cálculos de Vítor Gaspar e Passos Coelho e o erro colossal da política de austeridade imposta pela troika e levada a cabo pelo Governo, com zelo acrescido.
 

Comentários

 

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

HISTORIA DE ENCANTAR

VALORE DE MERCADO

( PUB
http://www.asbeiras.pt/2012/01/qual-e-o-teu-valor-de-mercado/

“Qual é o teu valor de mercado, mãe? Desculpa escrever-te uma pequena carta, mas estou tão confuso que pensei que escrevendo me explicava melhor.

Vi ontem na televisão um senhor de cabelos brancos, julgo que se chama Catroga, a explicar que vai ter um ordenado de 639 mil euros por ano na EDP, aquela empresa que dava muito dinheiro ao Estado e que o governo ofereceu aos chineses.

Pus-me a fazer contas e percebi que o senhor vai ganhar 1750 euros por dia. E depois ouvi o que ele disse na televisão. Vai ganhar muito dinheiro porque tem o seu valor de mercado, tal como o Cristiano Ronaldo. Foi então que fiquei a pensar. Qual é o teu valor de mercado, mãe?

Tu acordas todos os dias por volta das seis e meia da manhã, antes de saíres de casa ainda preparas os nossos almoços, passas a ferro, arrumas a casa, depois sais para o trabalho e demoras uma hora em transportes, entra e sai do comboio, entra e sai do autocarro, por fim lá chegas e trabalhas 8 horas, com mais meia hora agora, já é noite quando regressas a casa e fazes o jantar, arrumas a casa e ainda fazes mil e uma coisas até te deitares quando já eu estou há muito tempo a dormir.

O teu ordenado mensal, contaste-me tu, é pouco mais de metade do que aquele senhor de cabelos brancos ganha num só dia. Afinal mãe qual é o teu valor de mercado? E qual é o valor de mercado do avozinho? Começou a trabalhar com catorze anos, trabalhou quase sessenta anos e tem uma reforma de quinhentos euros, muito boa, diz ele, se comparada com a da maioria dos portugueses. Qual é o valor de mercado do avô, mãe? E qual é o valor de mercado desses portugueses todos que ainda recebem menos que o avô? Qual é o valor de mercado da vizinha do andar de cima que trabalha numa empresa de limpezas?

Ontem à tardinha ela estava a conversar com a vizinha do terceiro esquerdo e dizia que tem dias de trabalhar catorze horas, que não almoça por falta de tempo, que costumava comer um iogurte no autocarro mas que desde que o motorista lhe disse que era proibido comer nos transportes públicos se habituou a deixar de almoçar. Hábitos!

Qual é o valor de mercado da vizinha, mãe? E a minha prima Ana que depois de ter feito o mestrado trabalha naquilo dos telefones, o “call center”, enquanto vai preparando o doutoramento? Ela deve ter um enorme valor de mercado! E o senhor Luís da mercearia que abre a loja muito cedo e está lá o dia todo até ser bem de noite, trabalha aos fins de semana e diz ele que paga mais impostos que os bancos?

Que enorme valor de mercado deve ter! O primo Zé que está desempregado, depois da empresa onde trabalhava há muitos anos ter encerrado, deve ter um valor de mercado enorme! Só não percebo como é que com tanto valor de mercado vocês todos trabalham tanto e recebem tão pouco! Também não entendo lá muito bem – mas é normal, sou criança – o que é isso do valor de mercado que dá milhões ao senhor de cabelos brancos e dá miséria, muito trabalho e sofrimento a quase todas as pessoas que eu conheço!

Foi por isso que te escrevi, mãe. Assim, a pôr as letrinhas num papel, pensava eu que me entendia melhor, mas até agora ainda estou cheio de dúvidas. Afinal, mãe, qual o teu valor de mercado? E o meu?”


LICADO COM A DEVIDA VÉNIA AO AUTOR)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

MAIS ESTA

De acordo com a edição de hoje do jornal i, a Presidência assegura a Cavaco Silva, durante os próximos quatro anos, os gastos com alimentação, habitação, médico e outras despesas pessoais.
O orçamento da Presidência da República prevê uma verba de 4,5 milhões de euros, em 2012, para a representação da República. O montante diminuiu desde 2009 e inclui ainda as remunerações do gabinete do presidente e as Casas Civil e Militar e ainda as remunerações pagas ao pessoal dos gabinetes dos anteriores presidentes da República, uma benesse que Cavaco Silva irá receber também depois de sair de Belém.

domingo, 22 de janeiro de 2012

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

RICARDO ARAUJO PEREIRA


Ponto da situação
Passos Coelho bem avisou que iria fazer cortes na despesa. Só não disse que era na nossa. A nossa despesa com alimentação, habitação e transportes está cada vez menor...

Os portugueses vivem hoje num país nórdico: pagam impostos como no Norte da Europa; têm um nível de vida como no Norte de África. Como são um povo ao qual é difícil agradar, ainda se queixam. Sem razão, evidentemente.


A campanha eleitoral foi dominada por uma metáfora, digamos, dietética: o Estado era obeso e precisava de emagrecer. Chegava a ser difícil distinguir o tempo de antena do PSD de um anúncio da Herbalife. "Perca peso orçamental agora! Pergunte-me como!" O problema é que, ao que parece, um Estado gordo é caro, mas um Estado magro é caríssimo. Aqueles que acusavam o PSD de querer matar o Estado à fome enganaram-se. O PSD quer engordá-lo antes de o matar, como se faz com o porco. Ninguém compra um bácoro escanzelado, e quem se prepara para comprar o Estado também gosta mais de febra do que de osso.


Embora o nutricionismo financeiro seja difícil de compreender, parece-me que deixámos de ter um Estado obeso e passámos a ter um Estado bulímico. Pessoalmente, preferia o gordo. Comia bastante mas era bonacheirão e deixava-me o décimo terceiro mês (o atual décimo segundo mês e meio, ou os décimos terceiros quinze dias) em paz.


Enfim, será o preço a pagar por viver num país com 10 milhões de milionários. Talvez o leitor ainda não tenha reparado, mas este é um país de gente rica: cada português tem um banco e uma ilha. É certo que é o mesmo banco e a mesma ilha, mas são nossos. Todos os contribuintes são proprietários do BPN e da Madeira. Tal como sucede com todos os banqueiros proprietários de ilhas, fizemos uma escolha: estes são luxos caros e difíceis de sustentar. Todos os meses, trabalhamos para sustentar o banco e a ilha, e depois gastamos o dinheiro que sobra em coisas supérfluas, como a comida, a renda e a eletricidade.


Felizmente, o governo ajuda-nos a gerir o salário com inteligência. Pedro Passos Coelho bem avisou que iria fazer cortes na despesa. Só não disse que era na nossa, mas era previsível. A nossa despesa com alimentação, habitação e transportes está cada vez menor. Afinal, o orçamento gordo era o nosso. Agora está muito mais magro, elegante e saudável. Mais sobra para o banco e para a ilha.











Clique aqui para Responder, Responder

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

FACTOS SOBRE O EURO


EURO, qual EURO.   Crise...

Vê só as coincidências que mais   adiante se assinalam.
________________________________________________________________________________________

Sabes quem é Papademos Lucas   (actual líder grego após a renúncia de Papandreou)
Sabes quem é Mariano   Monti (agora à frente do governo italiano)?
Sabes quem   é Mario Draghi (actual presidente do Banco Central Europeu)?
Sabes o que é   a Goldman Sachs?
A Goldman Sachs é um dos maiores bancos de   investimento mundial e co-responsável directo, com outras   entidades (como a agência de notação financeira Moody?s), pela actual   crise e um dos seus maiores beneficiários. Como exemplo, em 2007,a   G.S. ganhou 4 bilhões de dólares em transacções que resultaram directamente do   actual desastre da economia do EUA. O EUA ainda não recuperaram das percas   infligidas pelo sector especulativo e financeiro dos EUA.
Papademos é o actual primeiro-ministro   grego na sequência da demissão de Papandreou.
Atenção não foi eleito pelo   povo.
Foi:

-     Ex-governador do Federal Reserve Bank de Boston, entre 1993 e 1994.
-     Vice-Presidente do Banco Central Europeu 2002-2010.
- Membro da Comissão     Trilateral desde 1998, lobby neo-liberal fundado por Rockefeller,     (dedicam-se a comprar políticos em troca de subornos).
- Ex-Governador do     Banco Central da Grécia entre 1994 e 2002. Falseou as contas do défice     público do país com o apoio activo da Goldman Sachs, o que     levou, em grande parte à actual crise no país.
Mariano Monti é o actual primeiro-ministro da Itália   após a renúncia de Berlusconi. Atenção não foi eleito pelo povo.

- O     ex-director europeu da Comissão Trilateral mencionada acima.
- Ex-membro     da equipe directiva do grupo Bilderberg.
- Conselheiro do Goldman     Sachs durante o período em que esta ajudou a esconder o défice orçamental     grego.
Mario Draghi é o actual presidente do Banco   Central Europeu para substituir Jean-Claude Trichet.

- O     ex-director executivo do Banco Mundial entre 1985 e 1990.
-     Vice-Presidente para a Europa do Goldman Sachs de 2002 a     2006, período durante o qual ocorreu o falseamento acima     mencionado.
Vê tantas pessoas que trabalhavam para o Goldman Sachs   ....
Bem, que coincidência, todos do lado do Goldman Sachs. Aqueles que   criaram a crise são agora apresentados como a única opção viável para sair   dela, no que a imprensa americana está começando a chamar de "O   governo da Goldman Sachs na Europa."
Como é que eles   fizeram?
Eu explico:
Encorajaram Investidores a investir em produtos   secundários que sabiam ser " lixo ", ao mesmo tempo dedicaram-se a apostar em   bolsa o seu fracasso. Isto é apenas a ponta do iceberg, e está bem   documentado, podes investigar. Agora enquanto lês este e-mail estão esperando   na base da especulação sobre a dívida soberana italiana e seguidamente será a   espanhola.
Tende-se a querer-nos fazer pensar que a crise foi uma espécie   de deslizamento, mas a realidade sugere que por trás dela há uma vontade   perfeitamente orquestrada de tomar o poder directo no nosso continente, num   movimento sem precedentes na Europa do século XXI.
A estratégia dos   grandes bancos de investimento e agências de rating é uma variante de outras   realizadas anteriormente noutros continentes, tem vindo a desenvolver-se desde   o início da crise e é, do meu ponto de vista, como se segue:
1. Afundar   o país mediante especulação na bolsa de valores / mercado.
Pomo-los loucos   com medo do que dirão os mercados, que nós controlamos dia a dia.
2.   Forçá-los a pedir dinheiro emprestado para, manter o Status-Quo ou   simplesmente salvá-los da Bancarota. Estes empréstimos são rigorosamente   calculados para que os países não os possam pagar, como é o caso da Grécia que   não poderia cobrir a sua dívida, mesmo que o governo vendesse todo o país, e   não é metáfora, é matemática, aritmética.
3. Exigimos cortes sociais e   privatizações, à custa dos cidadãos, sob a ameaça de que se os governos não as   levam a cabo, os investidores irão retirar-se por medo de não serem capazes de   recuperar o dinheiro investido na dívida desses países e noutros   investimentos.
4. Cria-se um alto nível de descontentamento social,   adequado para que o povo, já ouvido, aceite qualquer coisa para sair da   situação.
5. Colocamos os nossos homens, onde mais nos   convenha.
Se achas que é ficção científica, informa-te: estas   estratégias estão bem documentadas e têm sido usadas com diferentes variações   ao longo do século XX e XXI noutros países, nomeadamente na América Latina   pelos Estados Unidos, quando se dedicavam, e continuam a dedicar-se na medida   do possível, a asfixiar economicamente mediante a dívida externa por exemplo a   países da América Central, criando instabilidade e descontentamento social   usando isso para colocar no poder os líderes "simpáticos" aos seus   interesses.
Portanto, nada disto tem a ver com o EURO. O EURO é uma moeda Forte,   porque os investidores vêm ai carne para desossar, se não houvesse o Euro o   ataque acontecia na mesma, só que se calhar os primeiros a cair não seriam os   PIGS, mas a própria Alemanha, a Inglaterra etc. Não é o Governo dos EUA, que desfere estes   golpes, mas sim a indústria financeira internacional, principalmente sediada   em Wall Street(New York) e na City (Londres), É que, o que está   acontecendo sob o olhar impotente e / ou cúmplice dos nossos governos é o   maior assalto de sempre na história da humanidade à escala global, são   autênticos golpes de estado e violações flagrantes da soberania dos Estados e   seus povos.
É fácil divulgar isto na internet.
Diz aos teus amigos,   para passar o e-mail para qualquer um que possa estar interessado.
Se   nos estão comendo vivos ... As pessoas precisam saber.
Estamos   a sofrer uma anexação pela via financeira, e esta é a   realidade.

Obrigado pela   leitura.





















para Ilda, le-361, aaa, Alexandre, Alzira, americo

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

AS HORAS DO DIA


Chama-se António   Nogueira Leite.

Quantas horas terá o   dia para este senhor?
Tem cá umas   olheiras... por elas e por causa do trabalho que desenvolve terá seguramente   muito mais que 24.

Senão vejamos:  
Foi recentemente   nomeado como vice-presidente   executivo da CaixaGeral de Depósitos e, nesta unica função, a ganhar mais de 20   mil euros por mês   (nada mal).

Mas, este académico   que foi conselheiro   de Pedro Passos Coelho (quem diria?), tem mais umas funçõesitas (de onde lhe   escorrem mais uns eurozitos),

Efectivamente é só,   actualmente:



 -     administrador executivo da CUF,
 -     administrador executivo da SEC,
 -     administrador executivo da José de Mello Saúde,
 -     administrador executivo da EFACEC Capital,
 -     administrador executivo da Comitur Imobiliária,    
e
 -     administrador (não executivo) da Reditus,
 -     administrador (não executivo) da Brisa,
 -     administrador (não executivo) da Quimigal,
 - presidente     do Conselho Geral da OPEX,
 - membro do     Conselho Nacional da CMVM,
 -     vice-presidente do Conselho Consultivo do Banif Investment     Bank,
 - membro do     Conselho Consultivo da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das     Comunicações,
 - vogal da     Direcção do IPRI,
e
- é membro (quem     diria?) do Conselho Nacional do PSD desde 2010, mas     isto depois de ter     sidogovernante pelo PS (e esta hein   !?).
Não digam que o   senhor não tem o sentido da oportunidade.
Merece o que ganha pois trabalha   que sefarta!!!
É porque este senhor ocupa   simultaneamente 14 postos de trabalho de alto nível (excluindo os   políticos) e por outros milhares de exemplos similares da nossa praça que há   tanta gente desempregada.
_______________________________________________________________________________________ 

A maior desgraça de   uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz   ricos.
(Mia Couto)
 _______________________________________________________________________________________


O mágico fez um gesto e desapareceu a fome, fez outro e desapareceu   a injustiça,   fez um terceiro e desapareceram as guerras.
O político fezum gesto e desapareceu o   mágico.
(Woody Allen)




















Assunto: Quantas horas tem o dia para este senhor?
Para:









Um exemplo   edificante.

Conheces este senhor?



Chama-se António   Nogueira Leite.

Quantas horas terá o   dia para este senhor?
Tem cá umas   olheiras... por elas e por causa do trabalho que desenvolve terá seguramente   muito mais que 24.

Senão vejamos:  
Foi recentemente   nomeado como vice-presidente   executivo da CaixaGeral de Depósitos e, nesta unica função, a ganhar mais de 20   mil euros por mês   (nada mal).

Mas, este académico   que foi conselheiro   de Pedro Passos Coelho (quem diria?), tem mais umas funçõesitas (de onde lhe   escorrem mais uns eurozitos),

Efectivamente é só,   actualmente:



 -     administrador executivo da CUF,
 -     administrador executivo da SEC,
 -     administrador executivo da José de Mello Saúde,
 -     administrador executivo da EFACEC Capital,
 -     administrador executivo da Comitur Imobiliária,    
e
 -     administrador (não executivo) da Reditus,
 -     administrador (não executivo) da Brisa,
 -     administrador (não executivo) da Quimigal,
 - presidente     do Conselho Geral da OPEX,
 - membro do     Conselho Nacional da CMVM,
 -     vice-presidente do Conselho Consultivo do Banif Investment     Bank,
 - membro do     Conselho Consultivo da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das     Comunicações,
 - vogal da     Direcção do IPRI,
e
- é membro (quem     diria?) do Conselho Nacional do PSD desde 2010, mas     isto depois de ter     sidogovernante pelo PS (e esta hein   !?).
Não digam que o   senhor não tem o sentido da oportunidade.
Merece o que ganha pois trabalha   que sefarta!!!
É porque este senhor ocupa   simultaneamente 14 postos de trabalho de alto nível (excluindo os   políticos) e por outros milhares de exemplos similares da nossa praça que há   tanta gente desempregada.
_______________________________________________________________________________________ 

A maior desgraça de   uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz   ricos.
(Mia Couto)
 _______________________________________________________________________________________


O mágico fez um gesto e desapareceu a fome, fez outro e desapareceu   a injustiça,   fez um terceiro e desapareceram as guerras.
O político fezum gesto e desapareceu o   mágico.
(Woody Allen)

















ANEDOTA


Papagaio luso
Em Lisboa, um menino regressa da escola cansado por andar a pé uma grande distância. O governo subiu os preços e não há dinheiro para o passe..
Faminto, pergunta à mãe;
- Mãe, o que temos para comer?...
- Nada, filho!...
O menino olha para o papagaio que têm em casa e pergunta:
- Mamã, porque não comemos papagaio com arroz?...
- Não há arroz!....
- E papagaio ao forno?...
- Não há gás!...
- E papagaio no grelhador eléctrico?...
- Não há electricidade!...
- E papagaio frito?...
- Não há azeite!...
O papagaio felicíssímo gritou:

P - - - -  QUE PARIU. VIVA O PSD!!!...

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

UM EXEMPLO PARA PORTUGAL


Um exemplo para Portugal.




A Islândia triplicará o seu crescimento em       2012.



Islândia conseguiu acabar com um governo corrupto e       parasita. Prendeu os responsáveis pela crise financeira, mandando-os para       a prisão.
Começou a redigir uma nova Constituição feita por eles e para       eles. E hoje, graças à mobilização, será o país mais próspero de um       ocidente submetido a uma tenaz crise de dívida.
É a cidadania       islandesa, cuja revolta em 2008 foi silenciada na Europa por temor a que       muitos percebessem. Mas conseguiram, graças à força de toda uma nação, o       que começou sendo crise se converteu em oportunidade.
Uma oportunidade       que os movimentos altermundistas observaram com atenção e o colocaram como       modelo realista a seguir.
Consideramos que a história da Islândia é       uma das melhores noticias dos tempos actuais.
Sobretudo depois de saber       que segundo as previsões da Comissão Europeia, este país do norte       atlântico, fechará 2011 com um crescimento de 2,1% e que em 2012, este       crescimento será de 1,5%, uma cifra que supera o triplo dos países da zona       euro.
A tendência ao crescimento aumentará inclusive em 2013, quando       está previsto que alcance 2,7%. Os analistas asseveram que a economia       islandesa segue mostrando sintomas de desequilíbrio. E que a incerteza       segue presente nos mercados. Porém, voltou a gerar emprego e a dívida       pública foi diminuindo de forma palpável.
Este pequeno país do       periférico árctico recusou resgatar os bancos. Os deixou cair e aplicou a       justiça sobre aqueles que tinham provocado certos descalabros e desmandes       financeiros. Os matizes da história islandesa dos últimos anos são       múltiplos. Apesar de transcender parte dos resultados que todo o movimento       social conseguiu, pouco foi falado do esforço que este povo realizou. Do       limite que alcançaram com a crise e das múltiplas batalhas que ainda estão       por se resolver.
Porém, o que é digno de menção é a história que       fala de um povo capaz de começar a escrever seu próprio futuro, sem ficar       a mercê do que se decida em despachos distantes da realidade cidadã. E       embora continuem existindo buracos para preencher e escuros por       iluminar.
A revolta islandesa não causou outras vítimas que os       políticos e os homens de finanças costumam divulgar. Não derramou nenhuma       gota de sangue. Não houve a tão famosa "Primavera Árabe". Nem sequer teve       rastro mediático, pois os meios passaram por cima na ponta dos       pés.
Mesmo assim, conseguiram seus objectivos de forma limpa e       exemplar.
Hoje, seu caso bem pode ser o caminho ilustrativo dos       indignados espanhóis, dos movimentos Occupy Wall Street e daqueles que       exigirem justiça social e justiça económica em todo o       mundo
















Clique aqui para Responder ou Encaminhar











raul morgado costa




Adic. a círc.






»

Mercados Curitiba »

Doutorado Em Economia »





7

QUE FELIZES ELES ESTÃO

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

PINGO DOCE NA HOLANDA

http://youtu.be/UHNzv56cF7c

ANEDOTA?

Em Lisboa, um menino regressa da escola cansado por andar a pé uma grande
distância. O governo subiu os preços e não há dinheiro para o passe..
Faminto, pergunta à mãe;
- Mãe, o que temos para comer?...
- Nada, filho!...
O menino olha para o papagaio que têm em casa e pergunta:
- Mamã, porque não comemos papagaio com arroz?...
- Não há arroz!....
- E papagaio ao forno?...
- Não há gás!...
- E papagaio no grelhador eléctrico?...
- Não há electricidade!...
- E papagaio frito?...
- Não há azeite!...
O papagaio felicissímo gritou: ****

PUTA QUE PARIU. VIVA O PSD!!!...
  ****

domingo, 8 de janeiro de 2012

NEM TODOS PRECISAM DE EMIGRAR


Lista de 29 assessores / adjuntos de Ministérios, todos de idade inferior a 30 anos, havendo 14 "especialistas" com idades entre os 24  e os 25 anos.




Fonte: http://www.portugal.gov.pt/

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL (2)
Cargo: Assessora
Nome: Ana Miguel Marques Neves dos Santos
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Adjunto
Nome: João Miguel Saraiva Annes
Idade:28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.183,63 ¤
MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS (1)
Cargo: Adjunto
Nome: Filipe Fernandes
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.633,82 ¤
MINISTÉRIO DAS FINANÇAS (4)
Cargo: Adjunto
Nome: Carlos Correia de Oliveira Vaz de Almeida
Idade: 26 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Assessor
Nome: Bruno Miguel Ribeiro Escada
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.854 ¤
Cargo: Assessor
Nome: Filipe Gil França Abreu
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.854 ¤
Cargo: Adjunto
Nome: Nelson Rodrigo Rocha Gomes
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA (2)
Cargo: Assessor
Nome: Jorge Afonso Moutinho Garcez Nogueira
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Assessor
Nome: André Manuel Santos Rodrigues Barbosa
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.364,50 ¤
MINISTRO ADJUNTO E DOS ASSUNTOS PARLAMENTARES (5)
Cargo: Especialista
Nome: Diogo Rolo Mendonça Noivo
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Adjunto
Nome: Ademar Vala Marques
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Especialista
Nome: Tatiana Filipa Abreu Lopes Canas da Silva Canas
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Especialista
Nome: Rita Ferreira Roquete Teles Branco Chaves
Idade: 27 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3069,33 ¤
Cargo: Especialista
Nome: André Tiago Pardal da Silva
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
MINISTÉRIO DA ECONOMIA (8)
Cargo: Adjunta
Nome: Cláudia de Moura Alves Saavedra Pinto
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Tiago Lebres Moutinho
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: João Miguel Cristóvão Baptista
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Tiago José de Oliveira Bolhão Páscoa
Idade: 27 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: André Filipe Abreu Regateiro
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Ana da Conceição Gracias Duarte
Idade: 25 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: David Emanuel de Carvalho Figueiredo Martins
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: João Miguel Folgado Verol Marques
Idade: 24 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA (3)
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Joana Maria Enes da Silva Malheiro Novo
Idade: 25 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Antero Silva
Idade: 27 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Especialista
Nome: Tiago de Melo Sousa Martins Cartaxo
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
MINISTÉRIO DA SAÚDE (1)
Cargo: Adjunto
Nome: Tiago Menezes Moutinho Macieirinha
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,37 ¤
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DA CIÊNCIA (2)
Cargo: Assessoria Técnica
Nome: Ana Isabel Barreira de Figueiredo
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.198,80 ¤
Cargo: Assessor
Nome: Ricardo Morgado
Idade: 24
Vencimento Mensal Bruto: 2.505,46 ¤
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA (1)
Cargo: Colaboradora/Especialista
Nome: Filipa Martins
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 1.950,00 ¤







Lista de 29 assessores / adjuntos de Ministérios, todos de idade inferior a 30 anos, havendo 14 "especialistas" com idades entre os 24  e os 25 anos.




Fonte: http://www.portugal.gov.pt/

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL (2)
Cargo: Assessora
Nome: Ana Miguel Marques Neves dos Santos
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Adjunto
Nome: João Miguel Saraiva Annes
Idade:28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.183,63 ¤
MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS (1)
Cargo: Adjunto
Nome: Filipe Fernandes
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.633,82 ¤
MINISTÉRIO DAS FINANÇAS (4)
Cargo: Adjunto
Nome: Carlos Correia de Oliveira Vaz de Almeida
Idade: 26 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Assessor
Nome: Bruno Miguel Ribeiro Escada
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.854 ¤
Cargo: Assessor
Nome: Filipe Gil França Abreu
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.854 ¤
Cargo: Adjunto
Nome: Nelson Rodrigo Rocha Gomes
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA (2)
Cargo: Assessor
Nome: Jorge Afonso Moutinho Garcez Nogueira
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Assessor
Nome: André Manuel Santos Rodrigues Barbosa
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.364,50 ¤
MINISTRO ADJUNTO E DOS ASSUNTOS PARLAMENTARES (5)
Cargo: Especialista
Nome: Diogo Rolo Mendonça Noivo
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Adjunto
Nome: Ademar Vala Marques
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Especialista
Nome: Tatiana Filipa Abreu Lopes Canas da Silva Canas
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Especialista
Nome: Rita Ferreira Roquete Teles Branco Chaves
Idade: 27 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3069,33 ¤
Cargo: Especialista
Nome: André Tiago Pardal da Silva
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
MINISTÉRIO DA ECONOMIA (8)
Cargo: Adjunta
Nome: Cláudia de Moura Alves Saavedra Pinto
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Tiago Lebres Moutinho
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: João Miguel Cristóvão Baptista
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Tiago José de Oliveira Bolhão Páscoa
Idade: 27 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: André Filipe Abreu Regateiro
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Ana da Conceição Gracias Duarte
Idade: 25 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: David Emanuel de Carvalho Figueiredo Martins
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: João Miguel Folgado Verol Marques
Idade: 24 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,34 ¤

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA (3)
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Joana Maria Enes da Silva Malheiro Novo
Idade: 25 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Especialista/Assessor
Nome: Antero Silva
Idade: 27 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
Cargo: Especialista
Nome: Tiago de Melo Sousa Martins Cartaxo
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,33 ¤
MINISTÉRIO DA SAÚDE (1)
Cargo: Adjunto
Nome: Tiago Menezes Moutinho Macieirinha
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 3.069,37 ¤
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DA CIÊNCIA (2)
Cargo: Assessoria Técnica
Nome: Ana Isabel Barreira de Figueiredo
Idade: 29 anos
Vencimento Mensal Bruto: 2.198,80 ¤
Cargo: Assessor
Nome: Ricardo Morgado
Idade: 24
Vencimento Mensal Bruto: 2.505,46 ¤
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA (1)
Cargo: Colaboradora/Especialista
Nome: Filipa Martins
Idade: 28 anos
Vencimento Mensal Bruto: 1.950,00 ¤


























alberto calvário




Adic. a círc.











7





















sábado, 7 de janeiro de 2012

NOTICIA DO " EXPRESSO"

MEU DEUS, o que me atormenta não é o facto da torre 5 ter ido abaixo, porque sou de parecer que bairros destes nunca deviam ter sido edificados.
 
O que me atormenta e tomando como séria a notícia "...... o Aleixo será demolido até final do mandato de Rio, em 2013, altura em que os valiosos terrenos sobranceiros ao Douro serão transferidos para um fundo imobiliário, maioritariamente detido por Victor Raposo,sócio do filho de Duarte Lima,arguido por suspeita de branqueamento de capitais e fraude fiscal".
 
Que coincidência, tal como em Oeiras, nos terrenos que o Isaltino cedia para a construção do IPO, lá estavam eles, e lá estão eles agora no Porto, com a mesma estratégia e com o "bom " apoio dos respectivos presidentes de Câmara.
 
MEU DEUS, deixa-me acreditar que o Rui Rio não está neste negócio, porque eu não quero  acreditar que não existam políticos sérios neste País.
MEU DEUS, deixa-me acreditar que a golpada que estava planeada para Oeiras, não vai ter sucesso no BAIRRO do ALEIXO.
 
 
Como muito bem sabemos nenhum destes "energúmenos " vai ser julgado e muito menos condenado pela nossa justiça, e sendo assim, a nossa única alternativa é a divulgação destas notícias, com o objectivo de transmitir a esta "escumalha" que nós somos Portugueses e de bons costumes, mas existem limites e julgo que esta "seita" devidamente organizada já os ultrapassou.
 
Deixo á vossa consideração
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

CURIOSO


Curioso.....  Não acham?
Quando o assunto foi apenas o  assassínio no Brasil de uma idosa para efeitos de"golpe do baú".... eram notícias todos os dias.... curioso...  rrss!
Mas quando o assunto passou a ser as suas negociatas escuras com o BPN... acabaram-se as notícias.... não vá ele bufar o muito que sabe sobre a temática...
Porque será????... Ele saberá demais e ameaçou dar com a boca no trombone????






















quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

LUTAR

Não aceitamos esta política de medo e de resignação”
Carvalho da Silva afirmou, esta quarta-feira, que “há que lutar pela mudança e pelas alternativas” e anunciou uma Grande Manifestação Nacional, em Lisboa, “contra o medo e resignação”, no dia 11 de fevereiro.
Foto de MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
Foto de MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
Em conferência de imprensa, o representante da CGTP anunciou um conjunto de iniciativas de protesto contra as medidas de austeridade que, “para além do acelerado desemprego”, provocarão um “desmesurado aumento do custo de vida e significativos cortes nos rendimentos dos trabalhadores, empobrecendo drasticamente o país”.
Em 18 de janeiro, realizar-se-á uma concentração de activistas sindicais junto à Assembleia da República, enquanto a 21 de janeiro, a intersindical promove uma marcha contra a precariedade de 7 km no Vale do Ave / Guimarães. Para 11 de fevereiro foi agendada uma Grande Manifestação Nacional, em Lisboa.
Carvalho da Silva alertou, durante a conferência de imprensa, para as consequências “demolidoras” das medidas de austeridade, entre as quais o “preocupante e muito acelerado agravamento do desemprego”, que deverá aumentar exponencialmente este ano, podendo o país contar com mais duzentos mil desempregados.
O líder sindical referiu-se também ao aumento da jornada de trabalho, sendo que “em média, cada trabalhador está convidado a trabalhar, no mínimo, trinta dias gratuitos em cada ano”, à redução salarial, que, tanto no setor público como no privado, implicará a perda de, em média, dois a três salários por ano, ao “violentíssimo” corte nos direitos sociais fundamentais, à “diminuição e amputação de componentes da democracia portuguesa” e “à perda de soberania”.
Carvalho da Silva aproveitou ainda para “denunciar a atuação pouco leal por parte da maior parte dos representantes patronais que se apresentam perante o país como muito empenhados e disponíveis para a negociação e o diálogo em nome do crescimento e da resolução dos problemas da economia mas fazem esta observação debaixo de duas falácias monumentais”.
Segundo o representante da CGTP, os representantes patronais “sabem, e afirmam-no em reuniões privadas, que os caminhos que a economia está a seguir não resolvem os problemas das empresas”, nomeadamente, “o problema da disponibilidade de investimento, das condições de tesouraria das empresas, da necessidade de apoio a atividades que potenciam as capacidades e os recursos nacionais e o combate à economia clandestina”.
Por outro lado, os representantes patronais só estão disponíveis para negociar se o governo implementar alterações nas condições de trabalho, denuncia Carvalho da Silva.
Carvalho da Silva acusa primeiro-ministro de “populismo e hipocrisia política”
O líder sindical acusa Pedro Passos Coelho de “populismo e hipocrisia política” por este querer convencer os portugueses de que os problemas das pessoas nada têm a ver com políticas seguidas.
Por outro lado, Carvalho da Silva acusa o presidente da República de não agir em conformidade com a sua suposta preocupação face a “algumas injustiças e incorreções presentes no Orçamento do Estado” e de reduzir o diálogo social à questão da competitividade, dando cobertura à chantagem perpetuada contra os trabalhadores.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

CARTA ABERTA


Carta Aberta ao venerando chefe do estado a que isto chegou
                                                                                                                                                                                                Senhor Presidente
                                                                                                                                                                                                Há muito muito tempo, nos dias depois que Abril floriu e a Europa se abriu de par em par, foi V.Exa por mandato popular encarregue de nos fazer fruir dessa Europa do Mercado Comum, clube dos ricos a que iludidos aderimos, fiados no dinheiro fácil do FEDER, do FEOGA, das ajudas de coesão e mais liberalidades que, pouco acostumados,  aceitámos de olhar reluzente, estranhando como fácil e rápido era passar de rincão estagnado e órfão do Império para a mesa dos poderosos que, qual varinha mágica, nos multiplicariam as estradas, aumentariam os direitos, facilitariam o crédito e conduziriam ao Olimpo até aí inatingível do mundo desenvolvido.                                                                                                                                   
Havia pequenos senãos, arrancar  vinhas, abater barcos, não empatar quem produzisse tomate em Itália ou conservas em Marrocos, coisa pouca e necessária por via da previdente PAC, mas, estando o cheque passado e com cobertura, de inauguração em inauguração, o país antes incrédulo, crescia, dava formação a jovens, animava a construção civil , os resorts de Punta Cana e os veículos topo de gama do momento. Do alto do púlpito que fora do velho Botas, V.Exa passaria à História como o Modernizador, campeão do empreendedorismo, símbolo da devoção à causa pública, estóico servidor do povo a partir da marquise esconsa da casa da Rua do Possôlo.                                                                                                                                                           
Era o aplicado aluno de Bruxelas, o exemplo a seguir no Mediterrâneo, o desbravador do progresso, com o mapa de estradas do ACP permanentemente desactualizado. O tecido empresarial crescia, com pés de barro e frágeis sapatas, mas que interessava, havia  pão e circo, CCB e Expo, pontes e viadutos, Fundo Social Europeu e tudo o que mais se quisesse imaginar, à sombra de  bafejados oásis  de leite e mel,  Continentes e Amoreiras, e mais catedrais escancaradas com um simples cartão Visa.
Ao fim de dez anos, um pouco mais que o Criador ao fim de sete, vendo a Obra pronta, V.Exa descansou, e retirou-se. Tentou Belém, mas ingrato, o povo condenou-o a anos no deserto, enquanto aprendizes prosseguiam a sanha fontista e inebriante erguida atrás dos cantos de sereia, apelando ao esbanjamento e luxúria.
No início do novo século, preocupantes sinais do Purgatório indicaram fragilidades na Obra, mas  jorrando fundos e verbas, coisa de temerários do Restelo  se lhe chamou. À porta estava o novo bezerro de ouro, o euro, a moeda dos fortes, e fortes agora com ela seguiríamos, poderosos, iguais. Do retiro tranquilo, à sombra da modesta reforma de servidor do Estado, livros e loas  emulando as virtudes do novo filão foram por V.Exa endossados , qual pitonisa dos futuros que cantam, sob o euro sem nódoa, moeda de fortes e milagreiro caminho para o glorioso domínio da Europa.
Migalha a migalha, bitaite a bitaite, foi V.Exa pacientemente cozendo o seu novelo, até que, uma bela manhã de nevoeiro, do púlpito do CCB, filho da dilecta obra, anunciou aos atarantados povos estar de volta, pronto a servir. Não que as gentes o merecessem, mas o país reclamava seriedade, contenção, morgados do Algarve em vez de ostras socialistas. Seria o supremo trono agora, com os guisados da Maria e o apoio de esforçados amigos que, fruto de muito suor e trabalho, haviam vingado no exigente mundo dos negócios, em prol do progresso e do desenvolvimento do país.
Salivando o povo à passagem do Mestre, regressado dos mortos, sem escolhos o conduziram a Belém, onde petiscando umas pataniscas e bolo-rei sem fava, presidiria, qual reitor, às traquinices  dos pupilos, por veladas e paternais  palavras ameaçando reguadas ou castigos contra a parede. E não contentes, o repetiram segunda vez, e V. Exa, com pungente sacrifício lá continuou aquilíneo cônsul da república, perorando homilias nos dias da pátria e avisando ameaçador contra os perigos e tormentas que os irrequietos alunos não logravam conter. Que  preciso era voltar à terra e ao arado, à faina e à vindima, vaticinou V.Exa, coveiro das hortas e traineiras; que chegava de obras faraónicas, alertou, qual faraó de Boliqueime e campeão do betão;  que chegava de sacrifícios, estando uns ao leme, para logo aconselhar conformismo e paciência mal mudou o piloto.
Eremita das fragas, paroquial chefe de família, personagem de Camilo e Agustina, desprezando os políticos profissionais mas esquecendo que por junto é o profissional da política há mais anos no poder, preside hoje V.Exa ao país ingrato que, em vinte anos, qual bruxedo ou mau olhado, lhe destruiu a obra feita, como vil criatura que desperta do covil se virou contra o criador, hoje apenas pálida esfinge, arrastando-se entre a solidão de Belém e prosaicas cerimónias com bombeiros e ranchos.
Trinta anos, leva em cena a peça de V.Exa no palco da política, com grandes enchentes no início e grupos arregimentados e idosos na actualidade. Mas, chegando ao fim o terceiro acto, longe da epopeia em que o Bem vence o Mal e todos ficam felizes para sempre, tema V.Exa pelo juízo da História, que, caridosa, talvez em duas linhas de rodapé recorde um fugaz Aníbal, amante de bolo-rei e desconhecedor dos Lusíadas, que durante uns anos pairou como Midas multiplicador e hoje mais não é que um aflito Hamlet nas muralhas de Elsinore, transformado que foi o ouro do bezerro em serradura e  sobrevivendo pusilâmine como cinzento Chefe do estado a que isto chegou, não obstante a convicção, que acredito tenha, de ter feito o seu melhor.
Respeitoso e Suburbano,  devidamente autorizado pela Sacrossanta Troika
António Maria dos Santos
Sobrevivente (ainda) do Cataclismo de 2011
                                                                                                                                                                                                                            
                                                                                                                                                    

NEM TUDO É CANTIGA

O EURO E A CRISE


EURO, qual EURO. Crise...  
Sabem quem é Papademos Lucas (actual líder grego após a renúncia de Papandreou)
Sabem quem é  Mariano Monti (agora à frente do governo italiano)?
Sabem quem é Mario Draghi (actual presidente do Banco Central Europeu)?
Sabem o que é Goldman Sachs?
Goldman Sachs: é um dos maiores bancos de investimento mundial e co-responsável directo, com outras entidades (como a agência de notação financeira Moody?s), pela actual crise e um dos seus maiores beneficiários. Como exemplo, em 2007,a G.S. ganhou 4 bilhões de dólares em transacções que resultaram directamente do actual desastre da economia do EUA. O EUA ainda não recuperaram das percas infligidas pelo sector especulativo e financeiro dos EUA.
Papademos: actual primeiro-ministro grego  na sequência da demissão de Papandreou. Atenção não foi eleito pelo povo.
- Ex-governador do Federal Reserve Bank de Boston, entre 1993 e 1994
- Vice-Presidente do Banco Central Europeu  2002-2010.
- Membro da Comissão Trilateral desde 1998, lobby neo-liberal fundado por Rockefeller, (dedicam-se a comprar políticos em troca de
subornos).
- Ex-Governador do Banco Central da Grécia entre 1994 e 2002.  Falseou as contas do défice público do país com  o apoio activo da Goldman Sachs, o que levou, em grande parte à actual crise no país.
Mariano Monti: actual primeiro-ministro da Itália após a renúncia de Berlusconi. Atenção não foi eleito pelo povo.
- O ex-director europeu da Comissão Trilateral mencionada acima.
- Ex-membro da equipe directiva do grupo Bilderberg.
- Conselheiro do Goldman Sachs durante o período em que esta ajudou a esconder o défice orçamental grego.
Mario Draghi: actual presidente do Banco Central Europeu para substituir Jean-Claude Trichet.
- O ex-director executivo do Banco Mundial entre 1985 e 1990.
- Vice-Presidente para a Europa do Goldman Sachs de 2002 a 2006, período durante o qual ocorreu o falseamento acima mencionado.
Vejam tantas pessoas que trabalhavam para o Goldman Sachs ....
Bem, que coincidência, todos do lado do Goldman Sachs. Aqueles que criaram a crise são agora apresentados como a única opção viável para sair dela, no que a imprensa americana está começando a chamar de "O governo da Goldman Sachs na Europa."
Como é que eles fizeram?
Eu explico:
Encorajaram Investidores  a investir em produtos secundários que sabiam ser " lixo ", ao mesmo tempo dedicaram-se a apostar em bolsa o seu fracasso. Isto é apenas a ponta do iceberg, e está bem documentado, podem investigar. Agora enquanto lêem este e-mail estão
esperando na base da especulação sobre a dívida soberana italiana e seguidamente será a espanhola.
Tende-se a querer-nos fazer pensar que a crise foi uma espécie de deslizamento, mas a realidade sugere que por trás dela há uma vontade perfeitamente orquestrada de tomar o poder directo no nosso continente, num movimento sem precedentes na Europa do século XXI.
A estratégia dos grandes bancos de investimento e agências de rating é uma variante de outras realizadas anteriormente noutros continentes, tem vindo a desenvolver-se desde o início da crise e é, do meu ponto de vista, como se segue:
1. Afundar o país mediante especulação na bolsa de valores / mercado.
Pomo-los loucos com medo do que dirão os mercados, que nós controlamos dia a dia.
2. Forçá-los a pedir dinheiro emprestado para, manter o Status-Quo ou simplesmente salvá-los da Banca Rota. Estes empréstimos são rigorosamente calculados para que os países não os possam pagar, como é o caso da Grécia que não poderia cobrir a sua dívida, mesmo que o governo vendesse todo o país, e não é metáfora, é matemática, aritmética.
3. Exigimos cortes sociais e privatizações, à custa dos cidadãos, sob a ameaça de que se os governos não as levam a cabo, os investidores irão retirar-se por medo de não serem capazes de recuperar o dinheiro investido na dívida desses países e noutros investimentos.
4. Cria-se um alto nível de descontentamento social, adequado para que o povo, já ouvido, aceite qualquer coisa para sair da situação.
5. Colocamos os nossos homens, onde mais nos convenha.
Se acham que é ficção científica, informem-se: estas estratégias estão bem documentadas e têm sido usadas com diferentes variações ao longo do século XX e XXI  noutros países, nomeadamente na América Latina pelos Estados Unidos, quando se dedicavam, e continuam a dedicar-se na medida do possível, a asfixiar economicamente mediante a dívida externa por exemplo a países da América Central, criando instabilidade e descontentamento social usando isso para colocar no poder os líderes "simpáticos" aos seus interesses. Portanto nada disto tem a ver com o EURO. O EURO é uma moeda Forte, porque os investidores vêm ai carne para desossar, se não houvesse o Euro o ataque acontecia na mesma, só que se calhar os primeiros a cair não seriam os PIGS, mas a própria Alemanha, a Inglaterra etc. Não são o Governo dos EUA, que deferem estes golpes, mas sim pela indústria financeira internacional, principalmente sediada em Wall Street(New York) e na City (Londres), é que, o que está acontecendo sob o olhar impotente e / ou cúmplice dos
nossos governos é o maior assalto de sempre na história da humanidade à escala global, são autênticos golpes de estado e violações
flagrantes da soberania dos Estados e seus povos.
É fácil divulgar isto na internet.
Se nos estão comendo vivos ... As pessoas precisam saber.

Estamos a sofrer uma anexação pela via financeira, e esta é a realidade.
Obrigado pela leitura.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

DUARTE LIMA


PORQUÊ DO ECLIPSE DAS NOTÍCIAS SOBRE DUARTE LIMA 
















Curioso...  Não acham?
Quando o assunto foi apenas o  assassínio no Brasil de uma idosa para efeitos de"golpe do baú"... eram notícias todos os dias...

Mas quando o assunto passou a ser as suas negociatas escuras com o BPN... acabaram-se as notícias.... SILÊNCIO... não vá ele bufar o muito que sabe sobre a temática...
Porque será?

Ele saberá demais e terá ameaçado pôr a boca no trombone?
































Clique aqui para Responder ou E