Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

SOBRINHO SIMÕES

Um dos mais respeitados cientistas do País, Manuel Sobrinho Simões, é corrosivo no que aos comentários que versam o Executivo de Pedro Passos Coelho, diz respeito. Numa entrevista publicada na edição desta sexta-feira do jornal Público, Sobrinho Simões acusa o Governo de "rebentar com tudo". POLÍTICA Governo fez espécie de destruição criativa: rebentou com tudo DR 14:26 - 22 de Novembro de 2013 | Por Notícias Ao Minuto Share on print Share on email More Sharing Services "Este Governo fez uma ruptura, que não foi só com a ciência", começa por observar Manuel Sobrinho Simões numa entrevista concedida ao Público, marcada uma tónica discursiva contundente no que concerne à acção do Executivo de Passos Coelho. E, prossegue, "fez uma espécie de destruição criativa: rebentou com tudo, esperando que, das cinzas, nasça algo de novo. Na ciência não nasce". Para o conceituado cientista, as perdas que o País tem vindo a sofrer com a austeridade são já incalculáveis. "Perdemos muita gente. E perdemos esperança", assinalando também que a proposta de Orçamento do Estado para 2014 "é péssima, porque corta de forma cega". "Não reforça as instituições que merecem e deviam ser premiadas", critica o cientista, reportando-se ao diploma que define o rumo que o País irá tomar no próximo ano. À pergunta sobre se, no fundo, está a ser aplicada à ciência a cartilha do empreendedorismo, Sobrinho Simões responde: "A ciência, antes de mais nada, precisa de um tecido de suporte. O empreendedorismo é criminoso, porque tem estimulado perversões", acrescentando que "os estímulos deste tipo podem acabar por ser um convite ao chico-espertismo". O cientista manifesta ainda "muito medo de que aguentemos menos do que aquilo que as pessoas pensam", quando questionado sobre a capacidade de resistência do País ao desinvestimento na ciência. Partilhe esta notícia com os seus amigos Mais Lidas

Sem comentários: