Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

FACTOS


De autor desconhecido (por motivos óbvios) – Enviado por email

Assim vai a Secretaria de Estado da Cultura
Para conhecimento de alguns atentados que os funcionários do Estado
são vitimas e dos quais passam como culpados, eis 3 casos que se
passam na chafarica, perdão, secretaria de estado onde me encontro a
prestar serviço e que julgo dever dar a conhecer a todos, já que a
comunicação social se ocupa mais em dar cobertura aos diversos
violadores. Por profissionalismo não irei contar casos de âmbito
funcional de algumas instituições dependentes da secretaria de estado
da cultura, os quais levariam à violação do dever de sigilo e que
poriam certamente os cabelos em pé de muitos. Mas lá vão 3 casos que
apesar de encobertos são públicos:
Na página da internet
http://www.portugal.gov.pt/PT/GC19/GOVERNO/NOMEACOES/SEC/Pages/Nomeacoes_SEC.aspx,
onde consta muita engenharia financeira, charlatanices, poderão
consultar uma vasta lista de nomeados para a SEC, a qual está
desactualizada em função de mais nomeações que entretanto ocorreram.
Nessa lista constam 4 motoristas, sendo que apesar de terem sido
informalmente todos propostos no mesmo dia, 3 deles têm a data oficial
de nomeação a 28.06.2011, o outro tem como se pode ver no anúncio que
se segue, a data de nomeação é 18.07.2011. Sabem porquê? Porque estava
à espera de lhe ser emitida a carta de condução que acabara de tirar.
Entretanto, recebi um mail via pombo correio que informava que o rapaz
de 21 anos e de origem brasileira tem uma longa experiência em
carrinhos automáticos e que foi proposto por um emissário do Paulo
Portas, o qual tinha muito boas referências do rapaz desde que
frequentou um ginásio com massagens, ou seja, SPA. Com tantos
motoristas do extinto ministério da cultura e de outros organismos
públicos na situação de mobilidade, só sendo muito bom é que este lhes
tirou a condução.
Motorista – André Viola
 2011-07-18
 Cargo: Motorista
Nome: André Wilson da Luz Viola
Idade: 21 Anos
Vencimento mensal bruto: 1.610,01€
Contacto: gabinete.cultura@sec.gov.pt
A senhora que se segue é uma especialista em Economia e como tal fez
grande parte da sua carreira (como se poderá ver no CV anexo à
Resolução que transcrevo), no departamento da Higiene Urbana e
Resíduos da CMLisboa. Como profunda conhecedora dos procedimentos da
administração pública, há cerca de um ano concorreu para técnica
superior do Ministério de Educação. Nessa altura como os alternantes
eram outros, a senhora foi legalmente excluída por falta de condição
obrigatória (vínculo à administração Central do Estado). Pois é, mas
os tempos mudaram e a senhora em Junho deste ano foi nomeada (facto
oculto no tal CV) Directora de Recursos Humanos (outra espécie de
resíduos sólidos) da IGAC, onde nunca ninguém a viu, pois a nomeação
dela foi por 3 dias, tendo sido de imediato requisitada para a SEC, ou
seja, qualquer coisa que corra mal regressa como Directora de
Serviços, o resto ninguém sabe e são cantigas. Mas nada corre mal às
pessoas competentes em matérias do reino do ocultismo e eis que a
senhora passados 5 meses, como os 3.163,27€, fora os extras, não lhe
chegavam é nomeada Administradora do Teatro D. Maria II. Aqui temos o
exemplo da capacidade das pessoas saberem estar no local certo à hora
certa, pois a senhora como especialista em Higiene Urbana vai ser de
vital importância no combate aos pombos que lá fazem as suas
necessidades.
Colaboradora/Especialista – Sandra Simões
2011-07-05
 Cargo: Colaboradora/Especialista
Nome: Sandra Maria Albuquerque e Castro Simões
Idade: 39 Anos
Vencimento mensal bruto: 3.163,27€
Contacto: gabinete.cultura@sec.gov.pt
Diário da República, 2.ª série — N.º 239 — 15 de Dezembro de 2011
Resolução n.º 21/2011
Nos termos do n.º 2 do artigo 6.º dos Estatutos do Teatro Nacional
D. Maria II, E. P. E. (TNDM II, E. P. E.), aprovados em anexo ao
Decreto -Lei n.º 158/2007, de 27 de Abril, os membros do conselho de
administração são nomeados por resolução do Conselho de Ministros,
sob proposta dos membros do Governo responsáveis pelas áreas das
finanças e da cultura.
Considerando que terminou, entretanto, o mandato dos membros
do conselho de administração do TNDM II, E. P. E., torna -se necessário
e urgente proceder à nomeação dos novos membros do órgão de
administração a fim de garantir o regular funcionamento deste Teatro
Nacional.
Considerando que as empresas públicas da área da cultura, no âmbito
do processo em curso de optimização dos recursos públicos, vão ser
objecto, a curto prazo, de alterações estatutárias e agrupadas num acordo
complementar de empresas, os mandatos dos membros do conselho de
administração que ora se nomeiam terminarão, excepcionalmente, com
a entrada em vigor da legislação que vai concretizar a reorganização das
empresas públicas do Estado da área da cultura.
Assim:
Nos termos do n.º 2 do artigo 6.º dos Estatutos do TNDM II, E. P. E.,
aprovados em anexo ao Decreto -Lei n.º 158/2007, de 27 de Abril, e
da alínea d) do artigo 199.º da Constituição, o Conselho de Ministros
resolve:
1 — Nomear, sob proposta do Ministro de Estado e das Finanças e
do Secretário de Estado da Cultura, o licenciado Carlos Manuel dos
Santos Vargas e os licenciados António Maria Trigoso de Lemos Taborda
Pignatelli e Sandra Maria Albuquerque e Castro Simões para os cargos,
respectivamente, de presidente e vogais do conselho de administração do
TNDM II, E. P. E., cujas notas curriculares constam do anexo à presente
resolução e da qual fazem parte integrante.
Por fim temos o caso da tal rapariga que ganha mais que todos os
outros nomeados, 4.724,31€, mais que o Chefe de Gabinete do secretário
de estado e muito mais que qualquer outro assessor, sendo que até lá
há gente que gosta e sabe trabalhar. Há quem diga que a senhora que
referi anteriormente se terá empertigado com a situação desta, pois
ganhava 2/3 e até já tinha 3 dias de cargo de Direcção na
Administração Pública e esta a única experiência que tinha com a
Administração Pública era a de escrever o endereço nas cartas e no
mail a enviar pedidos de fiscalização às lojas de fotocópias, no
intuito destas serem pressionadas (obrigadas) a pagarem à AGECOP
(associação de gestão de direitos de autor) uma exorbitância para
(i)legalmente poderem fazer algumas fotocópias. Como Directora dessa
grande empresa de Exportação, perdão, associação de exploração de
direitos de autor a senhora ganha de ordenado, fora tudo o resto, e é
muito mais, os miseráveis 4.724,31€. Digo miseráveis pois como sabem o
contributo desta senhora é fundamental para os autores deste país que
ganham muitos milhares a mais que ela e que sem o esforço desta
humilde senhora nada teriam.
Adjunta – Vera Castanheira
 2011-06-28
 Cargo: Adjunta
Nome: Vera Maria Duarte Mendes Castanheira
Idade: 32 Anos
Vencimento mensal bruto: 4.724,31€
Contacto: gabinete.cultura@sec.gov.pt
Desculpem o desassossego, mas é o contributo que penso poder dar
contra o massacre a que estamos a ser submetidos.

































nuno manuel

Sem comentários: